Vencedores e Perdedores da 1ª rodada do Draft

Vencedores

Baltimore Ravens

Conseguir o quarterback que tem potencial para ser o melhor da classe na última escolha é um steal em qualquer ano. Mesmo que Lamar Jackson não vire um bom QB, foi uma excelente escolha dos Ravens, que precisava desesperadamente de um bom Draft.

New York Jets

Os Jets subiram no Draft com antecedência e, na terceira escolha, viu Browns e Giants tomarem decisões questionáveis, que deixou Sam Darnold disponível para ser selecionado. Vai dar certo? Veremos, mas Nova York saiu com o quarterback que a maioria dos analistas acreditavam ser o melhor.

Arizona Cardinals

O Arizona Cardinals foi paciente, viu Josh Rosen caindo e subiu por um preço bem razoável (uma escolha de terceira e outra de quinta para trocar da 15ª até a 10ª), selecionando o seu quarterback. Rosen é talentosíssimo e tem a chance de ser o melhor dessa classe, além de na teoria ser o mais pronto para jogar logo de cara. Os Cardinals estão em reconstrução e encontraram a peça mais importante desse processo.

Andrew Luck

O Indianapolis Colts trouxe o melhor jogador de linha ofensiva do Draft para ajudá-lo no seu retorno aos gramados. Com Quenton Nelson os problemas do interior da OL dos Colts devem ser corrigidos e Andrew Luck poderá deixar de ser um dos QBs mais sackados na NFL.

Mike Smith

O coordenador defensivo do Tampa Bay Buccaneers viu seu front seven ser completamente refeito em uma offseason, com as chegadas de Jason Pierre-Paul, Vinny Curry, Mitch Urein e agora, no Draft, do gigante Vita Vea. Não tem mais desculpa para essa defesa não ser uma das 10 melhores da NFL.

Pro Football Focus

O famoso site de análise de jogadores, que você já nos viu citar várias vezes, é um dos grandes vencedores da noite, já que durante todo o processo do Draft listou Baker Mayfield como o melhor quarterback disponível, opinião compartilhada pelo Cleveland Browns. Nenhum dos especialistas tradicionais tinha Mayfield no topo dos seus rankings. Se o QB for um bust, no entanto, teremos que colocar o PFF na outra coluna.

 

Perdedores

Josh Rosen

Um dos nomes mais polarizantes desse Draft, especialistas já previam a possibilidade de uma pequena queda para Josh Rosen e ela se confirmou. O Arizona Cardinals é uma boa franquia, com um bom dono e GM, mas está em transição e tem um dos menores níveis de talento no ataque em toda a Liga. Rosen pelo menos não terá a pressão de jogar logo de cara com Sam Bradford lá, mas quando pisar no campo em 2018 vai ter que lidar com uma linha ofensiva muito ruim e nenhum alvo que não se chame Larry Fitzgerald ou David Johnson.

Lamar Jackson

Ninguém esperava que Lamar Jackson fosse sair no top 5, mas foi uma surpresa enorme sua quase saída da primeira rodada. Jackson foi um dos jogadores mais dinâmicos da história do futebol americano universitário e mesmo assim foi apenas a 32ª escolha do Draft. Além do ego ferido, isso custou bastante dinheiro ao QB e também fará com que sua estreia como titular demore um pouco mais, já que Joe Flacco ainda está em Baltimore e deve manter o status de QB1 inicialmente. O que nos leva a mais um perdedor…

Joe Flacco

Acabou a paciência com Joe Flacco em Baltimore. O veterano é fantástico nos playoffs, mas seu desempenho ruim nos últimos anos é uma das principais razões que explicam a ausência dos Ravens na pós-temporada. Não será surpresa se Lamar Jackson roubar a titularidade mais cedo que muitos esperavam e Flacco acabe trocado.

Torcedores dos Giants que queriam um quarterback

Não precisa explicar muito. Será uma década bem difícil para os torcedores dos Giants que moram na região de Nova York caso Sam Darnold cumpra seu potencial.

Valor da posição de Safety

Ninguém previu que os times ignorariam tanto a posição de Safety como nessa offseason. Jogadores conhecidos ficaram no mercado em receber muito interesse (alguns por motivos diferentes) e um cara como Derwin James, considerado por especialistas um dos melhores defensores desse Draft, despencou para a 17ª escolha. Minkah Fitzpatrick também caiu um pouco mais que o esperado, mas saiu relativamente alto, só que se trata de um DB híbrido, que pode desempenhar outras funções. Bem curioso.

New Orleans Saints

O New Orleans Saints fez um Draft tão bom em 2017 que julgou possível fazer uma aposta gigantesca em 2018, pagando caro para subir 13 escolhas e selecionar um defensive end. É uma necessidade da franquia, sem dúvida, mas foi uma aposta caríssima por um jogador, Michael Davenport, que é um projeto e tem um risco enorme.

 

.

.

.

Chegou ao fim a 1ª rodada do Draft! A NFL cumpriu na promessa de muitas trocas e emoção, e a nossa equipe não perdeu tempo para analisar tudo que rolou nesta quinta-feira com uma análise completa no Podcast FA Hoje. Escute agora!

Como escutar o Podcast em celular Android | Como escutar o Podcast em iPhone

iTunes (iPhone, iPad, iPod)

Stitcher (Android e outros sistemas operacionais)

Novidade: Deezer

Soundcloud

4shared

Comments

comments