Top-5 Defensive Tackle do Draft de 2019

5- Christian Wilkins, Clemson

Wilkins é um dos três Seniors na linha defensiva que fizeram parte dos times campeões dos Tigers. Ano passado, provavelmente, ele seria uma escolha mais alta no Draft, mas decidiu ficar mais um ano em Clemson e ganhou um título nacional com a equipe. Muitos HC vão se apaixonar com a dedicação de Wilkins, com um motor que não para em nenhum momento na jogada, Wilkins já jogou em diversas posições para ajudar Dabo Sweeney, inclusive no ataque. Não é o melhor Pass-rusher do Draft, mas pode ser ensinado e é muito efetivo contra as corridas.

Forte: Esforço. Como já dito, não existe bola perdida para Wilkins, o jogador decidiu ficar mais um ano na faculdade só pra ajudar o time.

Fraco: Habilidade de Pass-Rusher. Não é tão efetivo assim contra o passe e pode ter dificuldade pra chegar ao QB.

Projeção: Primeira ou segunda rodada.

4- Dexter Lawrence, Clemson

Outro DT de Clemson, Lawrence não é um dos que esperou por seu último ano com os Tigers. Considerado o mais talentoso dos Power-Rangers (apelido dado a linha defensiva de Clemson), Lawrence não jogou seu último Bowl e a final contra Alabama por uma suspensão de PED. O jogador não tem um histórico de suspensões, mas isso pode ser uma bandeira vermelha. Grande defensor contra a corrida, o jogador tem mutia força no ponto de impacto criando vantagem para achar os gaps. Assim com Wilkins, não é tão bom contra o passe.

Forte: Defesa contra o jogo terrestre. Lawrence é elite contra o jogo terrestre e cumpre muito bem essa função de DT.

Fraco: Habilidade de Pass-Rusher. Assim como seu companheiro de equipe, Lawrence não é muito efetivo contra o passe.

Projeção: Primeira ou segunda rodada.

3- Rashan Gary, Michigan

Muitos vão dizer que Gary é um Edge Rusher e eu vou acreditar. Gary pode ser um ótimo jogador vindo do Edge na NFL, mas em Michigan, sua melhor produção veio no interior da linha. Quando saiu do Ensino Médio, Gary era o melhor prospecto disponível, e embora tenha tido boa carreira com os Wolverines, ele ainda não parece ter atingido o hype. Jogador muito atlético, tem ótima explosão tanto no Edge quanto no interior.

Forte: Atleticismo. Gary foi muito bem no Combine e isso só provou quão atlético ele é.

Fraco: Flexibilidade. Por isso que eu vejo ele mais como um jogador de interior. Pode ser muito bom no Edge, mas não em todos os downs.

Projeção: Primeira rodada.

2- Ed Oliver, Houston

Em algum momento, Ed Oliver foi considerado o melhor jogador desse Draft, principalmente antes da temporada. Oliver é considerado pequeno pra DT, isso somado a sua qualidade contra as corridas atraíram rapidamente comparações com Aaron Donald. Porém, Oliver não conseguiu desenvolver uma habilidade de Pass-Rusher de alto nível, é capaz de romper o pocket, mas não é uma grande arma. Muito atlético e flexível, Oliver talvez consiga desenvolver melhor seu pass rush na NFL.

Forte: Defesa contra corrida. Talvez o melhor defensor contra corrida, Oliver é muito instintivo e penetra muito bem nos Gaps. Alguns times até o pediram pra testar como LB no Combine.

Fraco: Tamanho. Oliver é pequeno para DT. Em uma posição que exige tanta imposição física, isso pode ser um problema.

Projeção: Primeira rodada.

1- Quinnen Williams, Alabama

Melhor prospecto desse Draft que não se chama Nick Bosa. Depois da saída de Da’Ron Payne de Alabama, Quinnen Williams assumiu a titularidade e tomou conta da posição. O melhor jogador de defesa da temporada, Williams recebeu votos no Heisman. Ótimo contra corrida e sensacional contra o passe, Williams tem todas as ferramentas pra ser o jogador mais impactante na posição de DT que não se chama Aaron Donald.

Forte: Tudo.

Fraco: Experiência. Williams só foi titular por um ano e só jogou dois.

Projeção: Primeira rodada.

Comments

comments