Scout Report: Mahomes está pronto para liderar os Chiefs? Analisamos seu único jogo como titular em 2017

Scout Report é a coluna de análise tática do FA Hoje. Nela podemos destrinchar um time em geral, uma atuação específica na temporada ou o desempenho de um jogador individualmente. Nesta edição analisamos Patrick Mahomes no seu único jogo como titular em 2017, na semana 17 contra o Denver Broncos.

.

 Algo que me chamou atenção assistindo ao jogo foi que Patrick Mahomes parecia confortável. É comum ver quarterbacks novatos com uma cara de pânico, mas Mahomes mostrava estar em controle, usando audibles na linha de scrimmage e sempre sabia o que fazer. Esse é o benefício de dar tempo ao seu rookie ao invés de jogá-lo no fogo logo de cara

 O objetivo de Andy Reid quando elaborou o plano de jogo para essa partida era simplificar tudo para Patrick Mahomes. É difícil avaliar um QB que se livra da bola em um segundo para bubble screens. Quando Mahomes se soltava ele era capaz de passes lindos como esses:

Mas também podia lançar interceptações como essas:

 

 

 Me chamou a atenção a paciência de Patrick Mahomes. Ele é um quarterback muito atlético, mas usava isso para estender jogadas ao invés de quebrá-las e tentar conquistar jardas pelo chão. O braço dele, no entanto, é o que mais surpreende. Talvez surpreender não seja o termo certo, porque todo mundo já sabe disso, mas provavelmente Mahomes está entre os três QBs com braços mais potentes. Na jogada abaixo ele está dominado pela defesa e faz a bola viajar umas 20 jardas com velocidade sem fazer o movimento do corpo, só com a força do braço direito:

 

Conclusão:

Não dá para dizer se Patrick Mahomes está pronto ou não para ser titular com base em um jogo que era basicamente uma partida de pré-temporada. O plano de jogo foi muito simplificado e quando Mahomes pode se soltar um pouco mais ele teve acertos e erros.

É possível entender porque a comissão técnica e o front office dos Chiefs se apaixonaram pelo QB e acreditam que ele está pronto para ser o starter. O ex-Texas Tech já mostrou uma evolução em relação à pré-temporada e terá toda uma offseason para continuar trabalhando. É um risco para KC? Sem dúvida, mas a recompensa pode ser enorme.

Comments

comments