Scout Report – Kizer brilha mas não é suficiente, Rams avassalador e muito mais!

A Scout Report é uma coluna em que eu analiso as partidas da rodada. Minha intenção é compartilhar com você minhas impressões do jogo, algumas observações táticas e técnicas que faço de cada confronto.

Infelizmente não posso passar 24 horas por dia assistindo futebol americano, então não dá para trazer todas as partidas de uma vez. Então vamos às partidas que consegui ver até essa terça-feira:

 

Houston Texans 7 vs. 33 Los Angeles Rams

 Os deuses do futebol americano nos roubaram de um grande jogo quando causaram a lesão de Deshaun Watson. Mesmo sem o rookie a partida foi muito competitiva por 30 minutos, até que os donos da casa resolveram botar o pé no acelerador. Esse time dos Rams pode ser muito avassalador, eles podem apertar por alguns minutos e ganhar quantidades enormes de jardas, marcando muito pontos. E o nível de destruição cresce também na defesa, com Aaron Donald destruindo tudo ao seu alcance.

 A dizimada defesa dos Texans teve um ótimo primeiro tempo graças a atuação de Jadeveon Clowney. Ele foi importantíssimo em limitar Todd Gurley e conseguiu muita pressão em Jared Goff mesmo quando alinhava na frente ao espetacular LT Andrew Whitworth.

 Kaepernick, me contrate como seu advogado que eu tenho a estratégia perfeita para vencer o processo contra a NFL por complô. Vou só mandar as imagens de Tom Savage em campo e será suficiente. Savage é péssimo, parece estar uma ou duas velocidades mais lento que os outros 21 jogadores em campo. Ele fez uma coisa bem que foi trabalhar o meio do campo, mas tirando isso foi abismal.

 

Cleveland Browns 24 vs. 38 Detroit Lions

 DeShone Kizer teve a melhor atuação da carreira. Ter um jogo terrestre o ajudou muito, mas não foi apenas isso. A comissão técnica aumentou o número de jogadas de passes curtos, o que auxiliou o rookie e o resto do ataque a entrar em um ritmo melhor. Crédito também tem que ir para o péssimo jogo da defesa dos Lions, mas foi um sinal muito positivo para Kizer.

 Grandes times enfrentam adversários fracos e passam por cima. Equipes medianas, por outro lado, descem ao nível da competição e é isso que o Detroit Lions fez. É bem claro que os Lions não levaram à sério a preparação ao longo da semana e por pior que os Browns sejam, ainda é um dos 32 times da NFL e quase os fizeram pagar. Impressionou como a linha defensiva foi dominada pela linha ofensiva de Cleveland, o que resultou em 201 jardas terrestres por parte dos visitantes. O total despreparo para a capacidade de DeShone Kizer correr com a bola também foi inexplicável. Vitória é vitória, mas essa certamente não será uma para comemorar.

 Fica difícil defender o Cleveland Browns quando em uma segunda pra goal na linha de três jardas com 12 segundos para o fim do segundo quarto e sem timeouts a jogada executada é um QB Sneak, que não passou nem perto de entrar. Após o jogo Kizer assumiu a responsabilidade por ter chamado a jogada, que foi péssima, mas não absolve a comissão técnica porque pela reação de Duke Johnson a bola iria para ele no handoff, que também mataria o relógio caso não entrasse na endzone. Os problemas do rookie na redzone claramente estão na sua cabeça

Los Angeles Chargers 17 vs. 20 Jacksonville Jaguars

 Meu jogo favorito na temporada, completamente insano. Todo mundo já sabe o que aconteceu naquele final, então vou escrever sobre o que rolou fora isso.

 Os três primeiros quartos talvez tenham sido os melhores de Blake Bortles na temporada. A defesa dos Chargers fez um excelente trabalho contra Leonard Fournette, limitando-o a 33 jardas em 17 carregadas, e coube ao QB mover o ataque, e ele o fez com alguma competência. Ok, as expectativas não poderiam ser menores para Bortles. No final do jogo, no entanto, ele implodiu e lançou duas interceptações, colocando a partida na mão de L.A. várias vezes.

 A defesa dos Jaguars não fez sua melhor atuação, mas decidiu a partida quando foi necessário como no fumble no final do tempo normal e a interceptação na prorrogação. O plano de jogo era confiar na linha defensiva para gerar pressão em Rivers, usando os outros sete defensores na cobertura contra o passe, mas a OL protegeu muito bem o seu QB nessas situações e Jacksonville demorou muito para fazer ajustes.

 Calais Campbell pode ser o favorito ao prêmio de Defensive Player of the Year, mas havia mais um candidato ao prêmio em campo: Joey Bosa. O DE continua tendo um ano fantástico e está vivo na disputa. O sucesso coletivo do seu time, ou falta dele, pode prejudicá-lo.

 

Denver Broncos 16 vs, 41 New England Patriots

 Quem diria que Brock Osweiler não seria o culpado por esse atropelo? O QB jogou bem para os seus padrões e já foi confirmado como titular na próxima rodada.

 Nunca vi uma atuação tão ruim nos Special Teams como nesse Sunday Night Football. Teve fumble em retorno de punt, kickoff do adversário retornado para TD, punt bloqueado e falta de 12 homens em campo que deu o first down aos Patriots. Brock Olivo, coordenador de Special Teams dos Broncos, substituiu o ótimo Joe DiCamillis e vem tendo muitas dificuldades.

.
.
.
Já tem programa novo quentinho saído do forno! O Podcast FA Hoje como sempre chega na segunda-feira para falar de tudo que rolou na rodada, com análise de todos os jogos assistidos pela nossa equipe (que são todos os jogos do domingo). Escute agora!

Como escutar o Podcast em celular Android | Como escutar o Podcast em iPhone 

iTunes (iPhone, iPad, iPod)

Stitcher (Android e outros sistemas operacionais)

Novidade: Deezer

Soundcloud

4shared

Comments

comments