Scout Report: Glennon vs. Trubisky, Lynch vs. Siemian, Mahomes, Beast Mode e muito mais!

A segunda rodada da Pré-Temporada começou na quinta-feira e continuou neste final de semana, com mais 11 partidas. Nesta edição do ‘Scout Report’ vou compartilhar com vocês minhas análises dos jogos que considerei os mais importantes e que tinham mais para ser observado.

Chicago Bears 24 vs. 23 Arizona Cardinals

 O Chicago Bears começou a partida tendo muito sucesso correndo a bola com o rookie Tarik Cohen, mostrando muita velocidade e agilidade, sabendo encontrar os espaços para conseguir corridas positivas. Aliás, os Bears foram bem no jogo terrestre durante os 60 minutos mesmo sem Jordan Howard.

 Quando Mike Glennon ia para o passe, foram sempre jogadas muito simples e facilitadas ainda mais pela defesa dos Cardinals preocupada com o jogo terrestre. Era tudo muito simples, leituras rápidas, playaction e, ao contrário da semana passada, Glennon conseguiu completar passes e até não parecia o desastre total da primeira rodada.

 Mas durou pouco. Na primeira vez que precisou dar dois passos para trás, ler a jogada e passar a bola, ao invés de se livrar dela imediatamente, o QB lançou uma péssima interceptação em que ele claramente não viu ninguém mais ninguém menos que o ‘Honey Badger’ Tyran Mathieu. A segunda INT quase veio após ele lançar em uma marcação tripla, desequilibrado e correndo para o lado esquerdo. Péssimo.

 O passe para TD veio nos dois minutos finais, quando os Bears ainda estavam com os titulares em campo e os Cardinals não. Ele procurou algumas vezes o WR Cameron Meredith nesse drive, que foi ajudado por uma falta de 15 jardas que colocou o time na redzone. Não foi uma atuação desastrosa como na semana passada, mas ainda foi muito ruim.

 Claramente mandando uma mensagem, tentando segurar a empolgação ao redor do seu QB rookie, o HC John Fox novamente colocou Mark Sanchez em campo antes de Mitch Trubisky, que foi o terceiro a jogar no sábado

 A agressividade da defesa dos Cardinals, que é conhecida por mandar muitas blitz, dificultou a vida de Trubisky, que em alguns momentos não sabia o que fazer e parecia confuso

 Ele quase foi interceptado pelo CB Tramon Williams. O passe foi um pouco atrasado, mas a culpa cai mais nas costas do WR, que deveria ter feito o corte e voltado em direção ao QB, mas acabou escorregando.

 O passe para TD foi o equivalente de um gol sem goleiro. O RB ficou livre para receber o passe e Trubisky teve que acertar um passe curtíssimo dentro da redzone.

 Roberto Aguayo errou o primeiro field goal com camisa do Chicago Bears.

 

Kansas City Chiefs 30 vs. 12 Cincinnati Bengals

 Patrick Mahomes entrou no segundo quarto logo após Alex Smith, ao contrário de semana passada quando foi o terceiro quarterback.

 Logo no primeiro passe mostrou indecisão e quando tentou lançar a bola para o fullback quase foi interceptado.

 Quase conseguiu um TD correndo com a bola. Inicialmente foi marcado touchdown, mas a arbitragem voltou atrás. De qualquer forma ele mostrou muita velocidade e um bom feeling de quando correr com a bola.

 O passe para TD foi bem simples, um playaction na linha de 2 jardas que o tight end Demetrius Harris ficou livre dentro da endzone.

 Várias vezes o Cincinnati Bengals parecia que conseguiria o sack, mas Mahomes usava sua velocidade para escapar e se livrar da bola.

 Segundo passe para TD também foi simples, uma boa chamada do ataque dos Chiefs: uma bubble screen já dentro da redzone para o WR D.Thomas.

 Joe Mixon continua mostrando ser especial (dentro de campo). A paciência dele lembra muito o Le’Veon Bell e quando ele consegue algum espaço é muito difícil de ser derrubado. Exemplo:

 

New England Patriots 23 vs. 27 Houston Texans

 Recém-contratado pelo Houston Texans após ser dispensado pelo 49ers e Jets, Bruce Ellington teve três ótimas recepções logo no primeiro drive. No fraco corpo de Wide Receivers dos Texans, Ellington pode acabar sendo o WR2.

 Ninguém conseguia se desmarcar no ataque dos Texans, o que não ajudou em nada Tom Savage. Numa terceira para quatro jardas ele saiu do pocket para completar um passe para o TE e conseguiu a primeira descida.

 O pass rush do New England Patriots, que é o ponto fraco da equipe, foi muito mal enquanto os titulares estiveram em campo. A secundária fazia um ótimo trabalho na marcação, mas Tom Savage conseguia ficar muito tempo no pocket e eventualmente achava alguém, como no passe para TD para o WR Jaelen Strong.

 Claramente o plano da comissão técnica era fazer Deshaun Watson jogar de dentro do pocket. Não o vimos tanto em movimento quanto na semana passada, que foram os momentos que ele foi mais produtivo. Mais preso, Watson não conseguiu repetir a boa atuação da estreia, mas é importante para o seu desenvolvimento que não caia no hábito de sempre quebrar a jogada. O TD dele, correndo com a bola, mostrou sua habilidade como scrambler, fazendo um defensor errar o tackle no backfield antes de entrar na endzone.

 No round 2 da luta entre Tom Savage e Deshaun Watson, a vantagem foi clara de Savage.

 

Denver Broncos 33 vs. 14 San Francisco 49ers

 Logo no primeiro drive as limitações de Paxton Lynch são expostas. Péssimo trabalho de pés, mecânica muito ruim e dificuldade de ler o campo (pequenos detalhes para um quarterback). Numa terceira descida ele olha para o TE Virgil Green a jogada inteira, facilitando muito a vida da defesa do 49ers, que quase consegue a interceptação.

 CJ Anderson parece totalmente recuperado da lesão que o tirou da maior parte da temporada. Mesmo com os problemas na linha ofensiva, o RB promete ser uma boa opção no Fantasy.

 Brian Hoyer começou jogando pelo 49ers e mostrou competência. Hoyer sabe o que faz em campo, aonde ir com a bola e quando consegue um ritmo o ataque funciona. A interceptação não foi culpa dele.

 Trevor Siemian entrou em campo faltando três minutos para o fim do primeiro tempo e o contraste não poderia ter sido maior. Com muita eficiência, o QB levou o time ao touchdown na hurry up offense. Siemian de cara já parecia um quarterback profissional, algo que o Lynch ainda não conseguiu mostrar na sua curta carreira.

 DeAngelo Henderson, RB escolhido na sexta rodada pelos Broncos no último Draft, mostrou ser bem liso, com alguns cortes à la Dion Lewis.

 C.J. Beathard subiu no Depth Chart e foi o segundo quarterback a entrar em campo pelo 49ers. Logo no começo do terceiro quarto ele conseguiu levar o ataque ao touchdown, mostrando um bom timing e precisão. No seu passe para TD os méritos vão para o Tight End George Kittle, já que o rookie quebrou um tackle e levou um passe curto para 33 jardas.

 

Los Angeles Rams 24 vs. 21 Oakland Raiders

 Jared Goff comandou com eficiência o primeiro drive do ataque dos Rams e mostra alguma evolução em relação ao ano passado. O passe para TD, para o rookie WR Cooper Cupp, foi uma boa chamada e bem executada pelo QB.

 Marshawn Lynch correu duas vezes com a bola para 10 jardas, as primeiras com a camisa do Oakland Raiders. Não dá para fazer nenhuma avaliação concreta, mas é bom ver o Beast Mode em campo novamente!

 A defesa dos Raiders com certeza ajudou o bom desempenho de Goff. A atuação foi terrível em todos os níveis, o pass rush pouco conseguiu produzir contra a fraca OL dos Rams, a secundária teve dificuldades contra Cooper Kupp. Tudo que a torcida não gostaria de ver, já que foi esse lado da bola o principal problema da equipe em 2016.

 Sammy Watkins teve apenas duas recepções para oito jardas em sua estreia, ficando pouco tempo em campo. Uma dessas recepções foi uma boa rota em uma terceira descida convertida.
.
.
.
Quer ficar por dentro do que mais importante rolou na 2ª rodada da Pré-Temporada até agora? Então escute o Podcast FA Hoje! Gabriel Martins e Rodrigo Moizéis analisaram as atuações de Mitch Trubisky, Deshaun Watson, Patrick Mahomes e muuuuito mais! Confira!

iTunes (iPhone, iPad, iPod)

Stitcher (Android e outros sistemas operacionais)

Novidade: Deezer

Soundcloud

4shared

Comments

comments