Rodada em Foco – Semana 7

Bem vindos à Rodada em Foco, a mais nova coluna do FA Hoje!

Nela você vai poder conferir o que de mais importante rolou em todas as partidas do domingo e também as observações da nossa equipe!

Além de ler a Rodada em Foco, escute o Podcast FA Hoje para ficar por dentro de tudo que rolou em todas as partidas!

 

Carolina Panthers 3 vs. 17 Chicago Bears

 Sem Luke Kuechly a expectativa era de uma atuação ruim da defesa, mas não foi isso que aconteceu. O Carolina Panthers perdeu esse jogo por causa dos erros do ataque. Cam Newton não jogou bem, mas a culpa não pode ser colocada toda nele. O ataque terrestre continua nulo e nem Benjamin nem Funchess tiveram boas atuações.

 Os Bears venceram tendo apenas cinco primeiras descidas e dois TDs defensivos. Mitch Trubisky tentou apenas sete passes e completou só quatro (!!!).

 Que partida incrível do rookie Eddie Jackson. O safety teve dois TDs, um em fumble recuperado e outro em interceptação, ambos de 75 jardas. Jackson foi selecionado apenas na quarta rodada.

 Dos três turnovers de Cam Newton, dois não foram culpa dele. Um foi um passe para trás que o rookie Curtis Samuel deixou cair e a outra foi uma INT em um passe desviado.

Gabriel Martins

 

Tampa Bay Buccaneers 27 vs. 30 Buffalo Bills

 Sean McDermott merece ter seu nome na conversa de melhor treinador. Os Bills não tem muito talento nesse elenco e o head coach tira o máximo do que tem. A equipe teve um ótimo primeiro tempo, caiu de rendimento no segundo mas se recuperou no fim e venceu a partida. Buffalo achou um ótimo técnico.

 Jameis Winston teve um péssimo primeiro tempo, com dois turnovers. Na segunda etapa, no entanto, tudo mudou e o QB teve os melhores 30 minutos da temporada, mesmo sem nenhum jogo terrestre.

 OJ Howard melhora a cada semana. O Tight End teve 6 recepções para 98 jardas e 2 TDs, incluindo um touchdown longo.

 Tyrod Taylor nunca vai ser um dos dez melhores quarterbacks da NFL, mas dentro de suas limitações faz o melhor que pode. Ele não consegue ser preciso em passes no meio do campo, mas compensa isso com muita mobilidade e jardas com as pernas. Os Bucs tiveram muita dificuldade para contê-lo e o ‘Tygod’ terminou com 68 jardas.

 Os Bucs viraram em um TD de Mike Evans. Logo em seguida os Bills marcharam o campo todo rapidamente e LeSean McCoy empatou novamente. Tampa Bay recebeu a bola de volta mas logo na primeira jogada acabou perdendo um fumble, que permitiu aos donos da casa a chutarem o Field Goal da vitória.

Gabriel Martins

 

Arizona Cardinals 0 vs. 33 Los Angeles Rams

 Os jogos em Londres não tem sido muito divertidos de se assistir. A partida foi um verdadeiro passeio dos Rams e além do jogo carecer de emoção, o gramado estava molhado em Twickenham e os jogadores sofreram com escorregões.

 É difícil pensar em outro candidato para head coach da temporada que não seja Sean McVay. O treinador vem fazendo ótimas chamadas, facilitando o trabalho de Jared Goff e os Rams surpreendem a todos liderando a NFC Oeste ao final da semana 7.

 Todd Gurley é um dos melhores running backs da NFL. No jogo de hoje foram 106 jardas em 22 duas tentativas e 1 TD correndo com a bola além de 48 jardas recebendo passes. Gurley tem feito um incrível trabalho movendo as correntes e vem se consolidando como um dos melhores da posição.

 Aaron Donald fez mais um bom jogo. O defensor vem fazendo um bom ano sim, não jogando a nível de defensive player, mas é com certeza um dos melhores da posição na temporada e os Rams terão que dar um belo contrato para Donald se quiserem mantê-lo.

 Adrian Peterson teve apenas 21 jardas em 11 carregadas, mas o ataque aéreo dos Cardinals não vinha jogando mal até a lesão de Carson Palmer. Com Drew Stanton em campo e 23 a 0 no placar, o segundo tempo foi uma mera formalidade.

Rodrigo Moizéis

 

Jacksonville Jaguars 27 vs. 0 Indianapolis Colts

  A tarde em Indianapolis foi toda dos Jaguars. Em grande atuação ofensiva e defensiva, os visitantes dominaram a partida do começo ao fim, não cedendo nenhum um ponto e com ótimo desempenho de Blake Bortles ,T.J.Yeldon e seu sistema defensivo.

 A dupla fez estragos na fraca defesa dos Colts. Em talvez sua melhor atuação da carreira, Blake Bortles terminou com 1 TD, 330 jardas e acertou 18 de 26 passes, explorando com muito sucesso as fragilidades adversárias, arriscando passes longos e convertendo terceiras decidas.

  Não foi só o QB que foi bem. Substituindo o calouro Leonard Fournette, o RB T.J.Yeldon correu muito bem, e finalizou sua atuação com 1 TD e 122 jardas. No jogo aéreo todo corpo de recebedores teve ótimo jogo, vencendo a maioria dos duelos contra a secundária adversária, com destaque para Allen Hurns, que terminou com 101 jardas em cinco recepções.

  Em outra atuação de gala defensiva, a defesa dos Jaguars foi imparável no confronto. Com a incrível marca de 10 sacks, Jacoby Brissett não teve vida fácil contra Calais Campbell, Yannick Ngakoue, Malik Jackson e Myles Jack. E com a pressão constante do front seven, a forte secundária dos Jaguars não teve muito trabalho para anular completamente o ataque adversário.

  Deu tudo errado para os Colts. Jacoby Brissett não conseguia acertar nada, o jogo terrestre não fluía, a linha ofensiva não protegia e a defesa cedia jardas e pontos demais. A pressão que já era grande sobre Chuck Pagano ficará ainda maior depois de uma derrota em casa sem anotar nenhum ponto. Parece que o novo general manager dos Colts Chris Ballard terá de tomar fortes decisões antes do fim da temporada.

Frederico Maritan

 

New York Jets 28 vs. 31 Miami Dolphins

Com direito a field gol nos últimos segundos, os Dolphins viram para cima dos Jets e conseguiram a quarta vitória na temporada. A partida teve Jay Cutler saindo lesionado e o reserva Matt Moore fez a diferença para o resultado ao favor dos donos da casa.

Jay Cutler não vinha fazendo uma partida ruim, mas sua inconstância (como marca sua carreira) não passa nenhuma confiança para sua equipe e torcida e sua lesão poderá dar outros rumos a sua continuidade na liga. Ele terminou com 2 TDs, 1 INT, 138 jardas e 12 de 16 passes. Já Matt Moore teve números parecidos ( 2 TDs, 1 INT, 188 jardas e 13 de 21 passes) mas ele recolocou a equipe na partida conseguindo empatar o jogo e mostrando muito mais sintonia com os recebedores da equipe.

A defesa dos Dolphins cresceu muito de rendimento ao longo da partida, com muita pressão e sacks para cima de Josh McCown. Cameron Wake, mesmo aos 35 anos, é peça indispensável para o sistema defensivo do time e terminou com 2,5 sacks. A jogada mais importante do jogo também coube a defesa, que conseguiu interceptação com o CB Bobby McCain há poucos segundos do fim da partida, dando uma posição muito favorável para o K Cody Parkey confirmar a vitória.

Os Jets tinha uma ótima tarde de Josh McCown. O QB vinha fazendo excelente partida com 3 passes para TD e mais um TD corrido, mas assim como no confronto contra os Patriots, o veterano QB caiu de rendimento ao longo da partida e ainda foi interceptado no momento mais importante do confronto.

A defesa dos Jets tem muito talento. A linha defensiva é uma das melhores da liga e o calouro Jamal Adams vem se mostrando uma escolha muito acertada. E o time como um todo vem superando as expectativas de todos nesta temporada. Méritos para o HC Todd Bowles que está extraindo o máximo de seus comandados.

Frederico Maritan

 

Baltimore Ravens 16 vs. 24 Minnesota Vikings

A defesa dos Ravens têm dois pilares contra o jogo corrido adversário: Brandon Williams e C.J. Mosley. Se simplesmente um dos dois não está bem, o time começa a sofrer e não dá conta de evitar grande ganhos dos running backs adversários.

O ataque dos Vikings é anêmico sem seus principais nomes. Mesmo assim, Case Keenum tem conseguido fazer o simples, não errando muito, para que a defesa decida as vitórias. As campanhas do ataque, embora não resultem em touchdown, são longas e dão descanso para a defesa e acabam constantemente em field goals.

 Os Vikings estão sem suas três principais peças ofensivas, uma delas fora do restante da temporada, e mesmo assim estão 5-2 por causa da defesa. Seus rivais de divisão têm problemas maiores, é preciso ficar de olho nessa equipe.

José Paulo Mendes

 

Tennessee Titans 12 vs. 9 Cleveland Browns

 Os Browns podem ter todos os problemas que já observamos no ataque. Nenhum jogador conseguiu manter a regularidade no time, por exceção de Joe Thomas. Já na defesa, o talento é surpreendente, como quando o time parou quatro vezes o bom ataque dos Titans a três ou menos jardas da endzone.

A mesma jogada também mostra como a limitação da mobilidade de Mariota é péssima para os Titans. Se poder contar com a possibilidade do rival correr, a equipe perde uma das armas que torna os Titans uma das franquias mais perigosas na redzone.

A entrada de Cody Kessler melhorou o ataque dos Browns. Na primeira campanha ele fez a diferença, mesmo com Joe Thomas se machucando e perdendo o primeiro snap da carreira. Graças a mudança o time conseguiu o empate, se Thomas não se machucasse, a vitória era possível.

A defesa dos Browns manteve o time vivo durante toda a partida. O grupo tem muitos atletas de talento, mantendo o poderoso jogo corrido do rival em menos de 100 jardas.

José Paulo Mendes

 

New Orleans Saints 26 vs. 17 Green Bay Packers

Os Saints fizeram um belo negócio mandando Adrian Peterson embora. Mark Ingram e Alvin Kamara se completam muito bem e estão formando um grande grupo auxiliar para Drew Brees. Enquanto o calouro é uma excelente ameaçando recebendo passes, Ingram tem conseguindo correr muito bem com a bola.

Brett Hundley tem um grande talento para correr com a bola e estender as jogadas. No entanto ainda demora para perceber o momento certo para se livrar da bola ou de parar de correr.

O calouro também ainda não estava muito bem adaptado com o playcalling dos Packers. Por isso o time foi obrigado a usar timeouts cedo, em jogadas bobas, que comprometeram a possibilidade de uma virada no fim da partida.

A secundária dos Saints conseguiu ter uma grande partida contra o jogo aéreo do adversário. Hundley sofreu com a cobertura do adversário, que raramente falhou. A defesa dos Saints não é nem de longe uma das melhores da liga, mas esse grupo tem evoluido ao longo da temporada.

José Paulo Mendes

 

Seattle Seahawks 24 vs. 7 New York Giants

 A defesa dos Giants até fez seu papel, forçou 1 turnover, parou o Seahawks em uma 4ª descida na linha de 1 jarda, porém sem WRs, o ataque pouco conseguiu fazer. O jogo terrestre não funcionou como na partida e Evan Engram era o único capaz de ajudar Eli Manning a mover as correntes.

 O backfield dos Seahawks continua uma bagunça. Thomas Ralws e Eddie Lacy somaram 70 jardas em 20 tentativas e J.D. McKissic é no máximo um running back de terceira descida. Desde a lesão de Chris Carson, Seattle não consegue correr com a bola e isso pode ser um problema para a equipe no restante da temporada.

 Russell Wilson merece estar na conversa para MVP. O quarterback completou 27 de 39 passes para 334 jardas e 3 TDs além de conseguir de fazer milagres para mover as correntes com a péssima linha ofensiva da equipe. Caso o Seahawks consiga ser um dos melhores times da NFC e Wilson mantenha esse nível, o jogador certamente será um candidado ao prêmio no fim da temporada.

 Jimmy Graham apareceu em momentos importantes, mas teve 2 drops. O tight end é crucial para esse ataque considerando que a linha ofensiva e o jogo terrestre não funcionam e caso o jogador mantenha esses drops os Seahawks terão problemas durante a temporada.

Rodrigo Moizéis

 

Dallas Cowboys 40 vs. 10 San Francisco 49ers

 Desde o início do jogo Dallas impunha o ritmo ofensivo. A presença de Ezekiel Elliott confundia a defesa, que dividia-se entre ele e Dez Bryant. A linha defensiva de San Francisco buscava pressão sobre Prescott, e a batalha nas trincheiras foi legal de se acompanhar.

O touchdown de 72 jardas de Elliott contou com um belo combo de bloqueios, tanto da linha ofensiva quanto dos recebedores dos Cowboys. O RB estava motivado para mostrar serviço após conseguir o direito de entrar em campo na justiça.

DeMarcus Lawrence deu continuidade a sua melhor temporada da carreira. Muita presença nas trincheiras, além de um sack e um fumble forçado. A defesa dos Cowboys não teve dificuldades contra o fraco adversário.

Vários problemas rondaram os 49ers. A falta de qualidade dos jogadores ofensivos fez o jogo em torno de Carlos Hyde muito previsível. A linha ofensiva não protegia CJ Bethard, que sofreu cinco sacks e dois fumbles. Na defesa, apesar do aumento de produção da DL, o conjunto não mostrou poder de reação para frear o potente ataque adversário.

 Dan Bailey, kicker de Dallas, sentiu a virilha ainda no segundo quarto. O kicker reserva imediato era  o safety Jeff Heath, que deu conta do recado (apesar de ter errado um XP).

Marco Tulio Bayma

 

Denver Broncos 0 vs. 21 Los Angeles Chargers

Um bonito retorno de Punt de Travis Benjamin abriu o placar para Los Angeles. Essa pontuação foi decisiva, já que as duas defesas dificultaram o trabalho dos ataques adversários.

As duas linhas defensivas não deram descanso para os OLs. Se a defesa dos Chargers dominava os drives em que estava em campo, a dos Broncos ainda encontrava certa resistência da proteção de Rivers.

Nos poucos lances em que Phillip Rivers teve tempo de lançar a bola, conseguiu fazer estrago na secundária. Keenan Allen e Hunter Henry aproveitaram as oportunidades para avançar.

 Trevor Siemian teve muitas dificuldades para impor o ritmo ofensivo. Não tinha nenhum poder de reação, o que facilitou a marcação de CJ Anderson e a limitação de suas corridas.

Marco Tulio Bayma

 

Cincinnati Bengals 14 vs. 29 Pittsburgh Steelers

A intensidade do jogo ofensivo de Pittsburgh é incrível. Mesmo contra uma forte defesa terrestre, Le’Veon Bell desfilava pelo gramado e ganhava muitas jardas.

Ben Roethlisberger se recuperou do péssimo jogo na semana seis. Muito seguro no pocket, ignorou a pressão da DL adversária e quando precisou encontrou seus alvos sem dificuldades.

O substituto de Pacman Jones, Darqueze Dennard, sofreu muito para marcar Antonio Brown. Foi queimado por diversas vezes e, no terceiro quarto, entrava apenas em situações com três CBs em campo.

O RT dos Steelers, Jerald Hawkins, substituiu bem o titular Marcus Gilbert. Segurou Carlos Dunlap em vários lances, apesar de ter cedido dois tackles for loss.

Andy Dalton fez um primeiro tempo decente, recolocando os Bengals na partida em momentos que pareciam improváveis. Porém, tudo desandou no terceiro quarto, quando ele lançou duas interceptações e foi sackado inúmeras vezes.

Marco Tulio Bayma

Atlanta Falcons 7 vs. 23 New England Patriots

Confira aqui como foi!

.

.

Segunda é dia de escutar o Podcast FA Hoje com tudo que rolou na rodada de domingo! Nossa equipe assistiu TODOS os 13 jogos e trouxe a melhor análise de tudo que rolou para você, nosso ouvinte. É só dar play!

 

 

Como escutar o Podcast em celular Android | Como escutar o Podcast em iPhone 

iTunes (iPhone, iPad, iPod)

Stitcher (Android e outros sistemas operacionais)

Novidade: Deezer

Soundcloud

4shared

Comments

comments