Rodada em Foco – Semana 6

Bem vindos à Rodada em Foco, a mais nova coluna do FA Hoje!

Nela você vai poder conferir o que de mais importante rolou em todas as partidas do domingo e também as observações da nossa equipe!

Além de ler a Rodada em Foco, escute o Podcast FA Hoje para ficar por dentro de tudo que rolou em todas as partidas!

 

Cleveland Browns 17 vs. 33 Houston Texans

 O Houston Texans jogou muito bem, mas não foi uma atuação espetacular simplesmente porque o time não foi exigido. O Cleveland Browns abusou de cometer erros dos dois lados da bola e talvez essa equipe seja ainda pior que o do ano passado.

 Kevin Hogan não tem condições de jogar na NFL. Dá para entender porque DeShone Kizer foi tirado do time titular, mas Hogan não possui nível para pisar em um campo entre os profissionais. A precisão dele oscila muito e sua mecânica é muito lenta. Só no primeiro tempo foram três interceptações, somadas a um safety logo no começo da segunda etapa.

 Não dá para tirar qualquer conclusão sobre a defesa do Houston Texans sem Watt e Mercillus, o ataque dos Browns simplesmente não é parâmetro.

 Myles Garrett já é uma estrela. Mesmo jogando um número limitado de snaps, a 1ª escolha geral do Draft teve uma ótima partida, conseguindo seu terceiro sack em duas partidas.

 Deshaun Watson continua mostrando ser especial, dessa vez na cara do time que podia ter draftado-o. O rookie alcançou a marca de 16 TDs e agora é o QB com mais touchdowns nos cinco primeiros jogos da carreira, igualando o recorde de Kurt Warner.

Gabriel Martins

Detroit Lions vs. New Orleans Saints

 Com oito minutos para o fim do terceiro quarto já estava 45 a 10 para o New Orleans Saints. É inacreditável a reação de Detroit, que chegou a diminuir a vantagem para sete pontos. É difícil avaliar os dois times, os Saints não são tão bons quanto o do primeiro tempo nem tão ruim quanto do segundo, Lions vice-versa.

 O ataque terrestre foi muito bem sem Adrian Peterson, com papéis mais definidos para Mark Ingram e Alvin Kamara. A defesa dos Lions, no entanto, vem piorando rodada após rodada então Ingram e Kamara terão desafios maiores.

 Matthew Stafford teve 12 passes desviados na linha de scrimmage, é completamente absurdo e vou admitir, não sei como explicar isso. A linha ofensiva não jogou bem, mas esse número muito grande.

 Haloti Ngata vinha lembrando o DT dos tempos de Ravens, mas acabou sendo colocado na Injury Reserve na semana passada. Contra os Saints, sua ausência foi muito sentida e os donos da casa dominaram completamente a linha de scrimmage.

Gabriel Martins

 

Miami Dolphins 20 vs. 17 Atlanta Falcons

 Com as péssimas partidas anteriores de Jay Cutler, o ataque dos Dolphins começou a partida focando seu jogo no running back Jay Ajayi. Ele correu bem e tirou a responsabilidade do QB, que lançava quando estava em situações seguras.

 O backfield dos Falcons assustava, e apesar de duas jogadas longas, foi mediana. Da mesma forma, espaços foram abertos para Matt Ryan utilizar seus recebedores. Assim, dois touchdowns foram marcados no primeiro tempo. Uma vantagem de três posses foi aberta, com um FG certo e outro errado. A defesa de Atlanta parecia ter o controle do jogo aéreo adversário, apesar de perder muitos tackles.

 Jay Cutler voltou pegando fogo do intervalo. O jogador conduziu duas campanhas para touchdown e encostou no placar. A partida que já parecia decidida revê sua competitividade de volta com a ajuda da defesa dos Falcons. Muitas faltas deram sobrevida a campanhas que pareciam mortas dos Dolphins. Um bom exemplo foi um roughing the passer em Cutler quando a bola havia sido interceptada.

 Dois FGs de Miami foram responsáveis pela virada no último período. O front seven da equipe pressionou muito Matt Ryan no pocket. O quarterback ficou sem tempo de encontrar as melhores opções e corria contra o tempo para voltar a vantagem no placar. Nos últimos dois minutos de jogo, Ryan fazia um bom drive, até ser interceptado na linha de trinta jardas do campo de ataque.

Marco Tulio Bayma

 

Green Bay Packers 10 vs. 23 Minnesota Vikings

 O jogo começou com os Packers tentando impor o jogo terrestre. Porém tudo se modifica logo no primeiro quarto, quando Aaron Rodgers sai do jogo após um tackle de Anthony Barr. O quarterback lesionou o ombro e não retornou até o fim do jogo.

Com a saída de Rodgers, os Vikings se aproveitaram da fragilidade ofensiva adversária. O jogo corrido que seria um foco dos Packers foi muito bem marcado. Assim o QB reserva Brett Hundley foi forçado a lançar a bola.

 O ataque de Minnesota ficou por muito tempo com a bola. A estratégia de cansar a defesa de Green Bay passava pelo foco no jogo terrestre, que conquistava muitas jardas. Consequentemente, espaços surgiram também para os recebedores dos Vikings, principalmente Adam Thielen, que passou das 100 jardas recebidas.

 Os Packers conquistaram apenas 81 jardas totais no primeiro tempo. A secundária dos Vikings estava com bastante liberdade, e várias blitzes com os safeties ocorreram. Harrison Smith conseguiu 1,5 sacks, além de uma interceptação na cobertura.

 Muitas lesões assombraram os Packers na partida. QB Aaron Rodgers, RT Bryan Bulaga, RB Ty Montgomery, LG Lane Taylor, LT David Bakthiari LB Blake Martinez e os CBs Quinten Rollins e Lenzy Pipkins se machucaram.

 A defesa dos Vikings controlou o jogo na segunda etapa. Muita pressão dos pass-rush forçava Hundley a passar a bola. Três interceptações foram conseguidas dessa forma. Assim, o ataque de Minnesota precisou apenas correr com a bola para gastar relógio e garantir a vitória.

Marco Tulio Bayma

 

Chicago Bears 27 vs. 24 Baltimore Ravens

Foi um jogo emocionante, porém, com menos emoções que o primeiro quarto é difícil, quatro punts e nenhum ponto. A partir do segundo quarto, as coisas esquentaram. Os Bears apareceram. Um field goal, uma interceptação de Bryce Callahan em Joe Flacco e um touchdown cuja campanha nasceu deste turnover.

A jogada do primeiro TD dos Bears foi uma linda ‘trick play’. Tarik Cohen lançou um lindo passe de 21 jardas para Zach Miller. Você confere logo abaixo:

Os Ravens conseguiram dar sinal de vida na partida após um retorno de 96 jardas de kickoff espetacular de bobby Rainey para touchdown.

A defesa de Chicago apareceu para decidir mais uma vez. Adrian Amos interceptou Joe Flacco e correu para 90 jardas até a endzone para aumentar a vantagem dos Bears.

A cada jogo que passa, a defesa dos Bears vem mostrando evolução. Contra os Ravens, foram três sacks, duas interceptações e um fumble recuperado.

Faltando menos de dois minutos pra acabar o jogo, após o punt batido pela equipe dos Bears, Michael Campanaro correu 77 jardas para empatar o jogo em Baltimore após a conversão de dois pontos.

Na prorrogação, após punts das duas equipes, os Bears venceram o jogo com um FG de 24 jardas de Connor Barth. Os Ravens precisam decidir o que querem da temporada. A equipe conseguiu boas vitórias contra Raiders e Bengals, mas a regularidade passa longe. Nos dois primeiros jogos pareceu que a equipe daria trabalho na disputa pela afc norte, mas em outros, houve pane na defesa e Joe Flacco não conseguiu produzir nada.

Levando em consideração a eficiência do jogo corrido e a inexperiência de Trubisky, o QB calouro vem se arriscando pouco em campo, no total, foram 16 tentativas de passe para ele e 54 tentativas de corridas, alternando entre Cohen e Howard (e até mesmo Trubisky, que conquistou 32 jardas) para 231 jardas.

Os Bears aos poucos vão se encontrando em campo. A comissão técnica já promoveu e ‘era Trubisky’, a defesa está começando a aparecer e o jogo corrido é muito forte.

Victor Rodrigues

 

New England Patriots 24 vs. 17 New York Jets

Foi mais difícil do que o esperado, mas os Patriots fizeram prevalecer seu favoritismo e venceram os Jets em tarde de oscilação de ambas as equipes.

Os Patriots começaram mal, sofrendo para dar ritmo ao ataque, faltando precisão nos drives e com Tom Brady sendo interceptado. Mas quando as coisas não vão bem, a conexão Brady-Gronk resolve e o TE recebeu os 2 passes para TD do QB e mais 83 jardas. Brandin Cook vem crescendo sua produção e importância para o ataque do time, sendo uma grande ameaça nas rotas longas e um alvo confiável em terceiras descidas.

A defesa dos Patriots ainda não passa confiança e demorou para entrar no jogo sofrendo mais uma vez contra o passe, mas quando mais precisa o setor consegue forçar um turnover que muda os rumos do confronto e contra os Jets foram 3: duas interceptações (destaque para uma delas que aconteceu numa 4&1 do Jets e um fumble que inicialmente fora anotado com TD dos Jets).

Os Jets têm o que comemorar nessa partida. Josh McCown na maior parte do tempo foi muito preciso nos passes, convertendo terceiras decidas e até conquistando first down correndo. Mas o QB oscilou demais, entregando a bola para a defesa adversária quando a equipe tinha tudo para construir boa vantagem no placar. Destaque também para o TE Austin Seferian- Jenkins, que vem se tornando um alvo extremamente confiável na redzone e em terceiras descidas.

A polêmica da partida ficou por conta da arbitragem. Quando o jogo estava 24 a 14 para os Patriots, o TE Austin Seferian- Jenkins anotou outro TD que faria com que os Jets apertassem a diferença no placar. Os árbitros deram TD, porém reverteram a marcação inicial alegando fumble forçado por Malcom Butler e os Jets saíram de campo sem anotar pontos. Os árbitros acertaram?

A defesa dos Jets merece elogios pela partida de hoje. Mesmo sem conseguir sacks para cima de Tom Brady, a pressão foi intensa, não deixando o QB ter sossego e parando também o jogo terrestre adversário. A secundária também conseguiu uma bela interceptação. Só faltou parar Rob Gronkowski na redzone e suas jardas após a recepção.

Frederico Maritan

 

San Francisco 49ers 24 vs. 26 Washington Redskins

Depois da semana de bye, os Redskins conseguiram importante vitória em Washington sobre os 49ers, com destaque a boa atuação de Kirk Cousins e do RB Chris Thompson.

Cousins começou com tudo, acertando quase tudo que tentava e mostrando que os Redskins terão muito trabalho para segurá-lo em 2018. O QB finalizou com 2 TDs, 1 INT, 330 jardas, 25 de 37 passes completos e mais TD terrestre e 26 jardas. O RB Chris Thompson é uma ótima válvula de escape no ataque de Washington. No jogo terrestre, Thompson teve apenas 33 jardas terrestres, mas terminou como melhor recebedor do time com 105 jardas.

A defesa dos Redskins continua muito bem, parando o jogo terrestre e conseguindo pressionar os ataques adversários. A ausência de Josh Norman ainda levará algumas semanas para o setor se adaptar, mas quando o time mais precisou, ela apareceu, com uma interceptação nos segundos finais que confirmou a vitória sobre os 49ers.

Brian Hoyer foi péssimo, tanto que foi barrado no decorrer da partida e Kyle Shanahan promoveu a estreia do calouro C.J Beathard, e ele foi muito acima do esperado. O jovem QB terminou com 1 TD, 1 INT, 245 jardas e 19 de 36 passes certos, um desempenho infinitamente melhor que 34 em 4 de 11 passes certos de Hoyer. Carlos Hyde não conseguiu correr, tendo apenas 28 jardas terrestres, mas anotou 2 TDs que mantiveram a equipe viva no confronto.

Já a defesa dos 49ers vem funcionando muito bem, conseguindo forçar fumble e interceptar. Destaque para o calouro Solomon Thomas, que vem se tornando um tormento para os ataques adversários na pressão contra os QBs e parando o jogo terrestre. O novato terminou com sete tackles solo, dois assistidos e mais um sack.

A campanha de 0-6 incomoda, mas a sensação que fica é que os 49ers mereciam melhor sorte. Mais uma vez fizeram jogo duro e perderam nos segundos finais. O trabalho de reconstrução de Kyle Shanahan dá indícios que poderá render ótimos frutos, não ainda no ataque, mas sim em sua defesa que tem muito talento e muito potencial para crescer. Méritos para o DC Robert Saleh.

Frederico Maritan

 

Tampa Bay Buccaneers 33 vs. 38 Arizona Cardinals

 A primeira coisa que precisamos saber sobre esse jogo é que o placar foi mentiroso. Os Cardinals dominaram a partida e terminaram o primeiro tempo vencendo por 24 a 0. O restante do jogo foi basicamente um garbage time administrado pelos Cardinals.

 Os Cardinals acertaram em cheio trazendo Adrian Peterson. O running back deu vida a esse ataque. Além de ser responsável por 134 jardas em 26 carregadas e 2 TDs, Peterson abriu espaço para o play action e Carson Palmer teve facilidade para encontrar Larry Fitzgerald e John Brown em profundidade.

 Não se engane com o resultado. No primeiro tempo a defesa dos Cardinals jogou muito bem com destaque para Patrick Peterson. O cornerback foi fundamental desviando passes e mesmo sem conseguir uma interceptação o camisa 21 dos Cardinals tem sido um dos melhores da posição nessa temporada.

 A lesão de Jameis Winston é muito preocupante para os Bucs. Além de atrapalhar o desenvolvimento do QB, os Bucs dependeriam de Ryan Fitzpatrick e seria muito difícil sonhar com os Playoffs em uma NFC Sul tão disputada.

 Ryan Fitzpatrick merece um tópico para falar só dele. Apesar das 290 jardas e 3 TDs, o QB não jogou bem. Fitzpatrick conseguiu produzir apenas quando os Cardinals estavam muito a frente do placar. Em situações em que os Bucs tinham a chance de realmente voltar para o jogo, Fitztragic apareceu com suas 2 interceptações além dessa jogada bizarra na Redzone.

Rodrigo Moizéis 

 

Los Angeles Chargers 17 vs. 16 Oakland Raiders

No retorno de Derek Carr aos gramados, os Raiders não se deram muito bem. Após ter lançado uma interceptação (que os Chargers não conseguiram capitalizar com um FG desperdiçado), Carr se recuperou e conduziu os Raiders à uma campanha de touchdown.

No primeiro tempo, além do supracitado, os Chargers conseguiram empatar o jogo e faltando poucos segundos para o final da etapa. Logo depois, com poucos segundos faltando, a equipe de Oakland colocou mais três pontos no placar com um Field Goal.

As emoções da partida ficaram reservadas para o último quarto. Os Chargers viraram o jogo com um TD, numa conexão de Rivers para Gordon e os Raiders passaram a frente do placar novamente com uma corrida sensacional de 55 jardas de Cordarrelle Patterson.

Porém, os Chargers ainda tinham tempo suficiente para chegar ao Field Goal range e matar o jogo. Com isso, Nick Novak chutou o Field Goal da vitória, desta vez de 32 jardas.

Rivers e Carr não estavam em um dia inspirado. Porém, Rivers em mais um jogo, fez o necessário para o seu time vencer.

Derek Carr pareceu não estar 100% recuperado, errou em alguns passes e acabou sendo interceptado duas vezes durante o jogo.

A vitória dos Chargers(3º na AFC Oeste) fez com que a equipe empatasse com o recorde dos Raiders(4º na AFC Oeste), agora ambos estão com 2-4.

Victor Rodrigues

 

Pittsburgh Steelers 19 vs. 13 Kansas City Chiefs

O jogo começou de uma maneira ‘frenética’. A primeira pontuação da partida, foi graças a um péssimo snap do center reserva dos Chiefs que desviou em Alex Smith e entrou na endzone, sendo marcado Safety para os Steelers.

Logo no chute para devolver a bola para os Steelers, os Chiefs conseguiram recuperar a posse da bola aproximadamente na linha de 30 jardas dos Steelers. Os Chiefs viraram o jogo com um FG logo depois da recuperação de bola no kickoff.

O time de Pittsburgh passou a frente do placar novamente com a corrida de 3 jardas de bell até a endzone.

Um fato curioso do primeiro tempo, os mandantes conseguiram apenas um first down, 23 jardas aéreas e apenas três jardas terrestres. Enquanto os Steelers conseguiram 232 jardas totais. Uma etapa muito atípica do time que vinha arrasador no ataque.

Le’veon Bell finalmente voltou! O running back foi essencial para a vitória dos Steelers e correu para 184 jardas, o ataque terrestre em geral correu para 200.

O jogo ficou morno até o último período. Os Steelers estavam vencendo por 12 x 3, então os mandantes encostaram no placar. Porém, a conexão Big Ben-Antonio Brown voltou a brilhar e num passe (que quase foi interceptado) de 51 jardas, os Steelers praticamente mataram o jogo, colocando 18 x 3 no placar.

Mais números interessantes: Kareem Hunt correu apenas para 21 jardas em nove carregadas, os Chiefs produziram 251 jardas totais e a equipe conseguiu apenas 12 first downs, pouco mais da metade que os Steelers, que conseguiram 23.

Victor Rodrigues

 

Los Angeles Rams 17 vs. 16 Jacksonville Jaguars

 Leonard Fournette já é um dos melhores running backs da liga. O calouro corre com inteligência e tem uma paciencia impressionante. Sua explosão também é fator importante para suas corridas longas de sucesso, como o touchdown de 75 jardas marcado logo no começo do jogo.

 Calais Campbell está tendo um ano incrível. A linha ofensiva dos Rams não sabia o que fazer para impedir que ele fizesse pressão. O resto da defesa também estava bem, mas o começo elétrico do jogo e falta de produção do ataque acabaram por cansar o setor no final da partida.

 Mesmo assim, o máximo que os Rams conseguiram depois do primeiro período foi um field goal. O outro touchdown da equipe aconteceu em um punt bloqueado.

 Falando em special teams, Jason Myers errou dois field goals. Não se assuste caso notícias de um novo kicker em Jacksonville apareçam.

 Se os Jaguars começam o jogo perdendo, é muito difícil para a equipe se recuperar.

José Paulo Mendes

 

New York Giants 23 vs. 10 Denver Broncos

Confira nosso resumo do Sunday Night Football clicando aqui.
.
.
.
Que rodada maluca! Para (tentar) entender o que aconteceu na semana 6 só escutando o melhor programa brasileiro sobre NFL, o Podcast FA Hoje. Nossa equipe analisou todos os jogos desse domingo, que foi cheio de surpresas. É só dar play!

 

Como escutar o Podcast em celular Android | Como escutar o Podcast em iPhone 

iTunes (iPhone, iPad, iPod)

Stitcher (Android e outros sistemas operacionais)

Novidade: Deezer

Soundcloud

4shared

Comments

comments