Rodada em Foco – Semana 4

Bem vindos à Rodada em Foco, a mais nova coluna do FA Hoje!

Nela você vai poder conferir o que de mais importante rolou em todas as partidas do domingo e também as observações da nossa equipe!

Além de ler a Rodada em Foco, escute o Podcast FA Hoje para ficar por dentro de tudo que rolou em todas as partidas!

 

New Orleans Saints 20 vs. 0 Miami Dolphins

 A vontade de Jay Cutler é algo contagiante. Essa jogada ilustra muito bem isso. Cutler está alinhado como WR na formação wildcat e ele simplesmente fica de braços cruzados. O quarterback até acertou alguns bons passes para DeVante Parker e Jarvis Landry na partida, mas essa questão motivacional pode ser decisiva para os Dolphins na temporada.

 O ataque dos Dolphins anotou apenas 6 pontos na temporada e a combinação de Jay Cutler mais a inconsistência de Jay Ajayi é um problema. Ajayi até consegue algumas corridas longas, mas em geral, o RB não consegue avanços consistentes. Corroborando isso com Jay Cutler tendo que realizar muitos passes por partida, o desempenho ruim do ataque não chega a ser uma grande surpresa.

 Adrian Peterson está sobrando no backfield dos Saints, mas não no bom sentido. Mark Ingram e Alvin Kamara tiveram uma grande partida e os dois são running backs muito mais dinâmicos que Peterson. Nesse jogo, o ex-MVP teve 4 carregadas para 4 jardas e não será surpresa se o jogador não terminar a temporada nos Saints.

 A defesa dos Saints não sofreu pontos, mas ainda precisa de um grande teste. O grupo de fato apareceu nos dois últimas jogos, mas foram contra Dolphins e Panthers, 2 dos piores ataques da liga. Considerando que New Orleans está de bye na próxima rodada, o jogo da semana 6 contra o Detriot Lions mostrará do que essa defesa é capaz.

Rodrigo Moizéis

 

Los Angeles Rams 35 vs. 30 Dallas Cowboys

 Pela quarta vez nesta temporada impressiona a diferença dos Rams modelo 2017 para essa versão nova. Tudo vem mais fácil para Jared Goff, as defesas não conseguem ler com facilidade o que vai acontecer.

 Quando você enfrenta o Dallas Cowboys, tem pela frente uma linha ofensiva incrível pela frente. Nas poucas vezes que consegue pressionar Dak Prescott, o QB mostra ser um dos melhores escapando das defesas adversárias. É muito difícil jogar contra o ataque dos Cowboys, muito

 A defesa do Dallas Cowboys sentiu a falta de Sean Lee. O Linebacker não entrou em campo por causa de uma lesão na coxa e o resultado disso pode ser visto nos números de Todd Gurley recebendo passe. Esse grupo não tem profundidade para perder uma peça importante como Lee.

 Terrance Williams sofreu um drop terrível no final do jogo que manteria a tentativa de virada dos Cowboys viva. Por fim, Ezekiel Elliott ficou a duas jardas de converter uma quarta descida longa que decretou a vitória dos Rams.

 No duelo entre Todd Gurley e Ezekiel Elliott o vencedor claramente foi o running back dos Rams. Gurley está jogando o melhor futebol americano da carreira e fez o que quis contra a defesa dos Cowboys.

Gabriel Martins

 

Jacksonville Jaguars 10 vs. 10 New York Jets

 Deve ser muito frustrante para a defesa do Jacksonville Jaguars ver Blake Bortles do outro lado. Lembra quando falávamos que os números dele na semana passada foram melhores do que sua atuação em si? Nesse domingo vimos o verdadeiro Bortles, com um índice baixíssimo de passes completos e sem precisão alguma. Impressionou como a defesa dos Jets não precisou pressioná-lo para forçar erros.

 O touchdown do New York Jets no primeiro tempo foi um lance absolutamente casual. Bilal Powell caiu na linha de scrimmage, mas a arbitragem marcou que ele não foi tocado e o RB levantou e correu para o TD longo. Parece não ter tocado mesmo, mas confundiu a defesa dos Jaguars o suficiente.

 Blake Bortles é o iceberg e o time do Jacksonville Jaguars é o Titanic, todo mundo sabe, mas a defesa também tem sua parcela de culpa no naufrágio nesse domingo. O grupo lembra muito o Denver Broncos do ano passado, que faz tudo muito bem menos parar o jogo terrestre. Foram 256 jardas pelo chão dos Jets, um TD de 69 jardas e outro de 75. É o segundo maior ponto fraco dessa equipe.

 Foi a pior prorrogação que vi na minha vida. Os dois times ficaram mais preocupados em não deixar seus quarterbacks cometerem erros do que em ganhar o jogo e os Jets acabaram saindo com a vitória em um field gols nos últimos segundos. Nem sempre jogo que vai para o Overtime é bom, esse foi um exemplo.

Gabriel Martins

 

Carolina Panthers 33 vs. 30 New England Patriots

Patriots começaram o jogo tentando ditar um forte ritmo ofensivo. Nas três primeiras partidas da temporada, a equipe conseguiu marcar TD no primeiro drive do ataque. Porém, um field goal foi anotado.

A defesa de Carolina, apesar de ter cedido apenas um drive sem pontos no primeiro quarto, pressionou bastante Tom Brady, principalmente com Julius Peppers. O quarterback teve que se virar no pocket, e conseguiu magistralmente no primeiro tempo. Na volta do intervalo, o placar se mexeu novamente quase na metade do último período.

Cam Newton e Jonathan Stewart fizeram estrago correndo com a bola. A partir do segundo tempo, a defesa adversária focava-se bastante contra o jogo aéreo e sofreu com as pernas da dupla. Isso deu um gás e alternativas para o jogo ofensivo dos Panthers, que se estabeleceu até o fim da partida.

No segundo tempo, até a metade do último período a partida parecia se encaminhar para uma vitória segura dos Panthers. A defesa dos Patriots estava sofrendo com o controle do ataque de Cam Newton. O setor defensivo dos Panthers estava dando conta de parar Brady.

O fim de jogo foi bem emocionante. Brady e Deion Lewis entraram em ação e o RB marcou um touchdown. Na descida seguinte a dupla foi essencial para o empate, com um drive decidido numa quarta descida para end zone. A linha ofensiva também cresceu de produtividade dando mais tempo para Brady no pocket.

A melhor partida na temporada de Cam Newton foi coroada com a vitória no último segundo. O QB, mesmo com dificuldades com a defesa adversária que intensificou o ritmo, mas não o parou, deixou o kicker Graham Gano chutar o FG de 48 jardas para vitória.

Marco Tulio Bayma

 

Pittsburgh Steelers 26 vs. 9 Baltimore Ravens

Em importante vitória na AFC North, os Steelers derrotaram os Ravens fora de casa com um grande desempenho de sua defesa e o ataque ainda precisando engrenar.

Como conjunto, todas as fases da defesa dos Steelers (DL, LBs e secundária) funcionaram perfeitamente, salvo o único drive de TD cedido. Ryan Shazier, quando saudável, é um dos melhores defensores da liga. O LB teve 11 tackles, 1 INTs e ainda desviou outro passe que culminou em mais uma interceptação para cima de Joe Flacco.

No ataque o bom e velho Le’veon Bell fez a diferença. Os 2 TDs, 144 jardas em 35 carregadas foram importantes na terceira vitória do time na temporada. Muito vigiado, Antonio Brown apareceu pouco, assim como Martavis Bryant. E Big Ben ainda não jogou tudo que espera e terminou com 1 TD, 1 INT, 216 jardas e 18 de 30 passes.

Pelos Ravens mais uma tarde péssima para Joe Flacco e todo ataque. Com apenas um bom drive em todo jogo, o ataque teve muitas dificuldades em avançar e o QB sofreu bastante com a pressão, sendo sacado quatro vezes. Impressionante como o G Marshall Yanda faz falta para o time. O QB dos Ravens terminou com 1 TD, 2 INTs, 235 jardas e 31 de 49 passes.

A defesa dos Ravens aguentou o quanto conseguiu, forçou um turnover, mas quando seu ataque não permanece em campo fica complicado manter a equipe em condições de vencer.

Frederico Maritan

 

Cincinnati Bengals 31 vs. 7 Cleveland Browns

 Em duelo de times que ainda não tinham vencido em 2017, melhor para os Bengals que conseguiram importante triunfo fora de casa em cima de um rival de divisão.

 O ataque sem graça e que não anotava TDs das duas primeiras semanas não existe mais. Andy Dalton fez mais uma ótima partida, assim como na semana 3 contra os Packers. O QB teve 4 TDs, 286 jardas e 25 de 30 passes tentados, lembrando bastante o Dalton versão 2015 que era um dos candidatos a MVP até sua lesão.

Mesmo sem Tyler Eifert, mais uma vez lesionado, coube ao ‘xará’ Tyler Kroft ser o grande alvo na red zone. O TE terminou com 2 TDs e 68 jardas. A.J. Green continua como um dos melhores WRs da posição e o RB Giovani Bernard segue aparecendo bastante no jogo aéreo. Na defesa ótima tarde do OLB Nick Vigil com 11 tackles e um sack e do SS Clayton Fejedelem com 1 INT.

 Pelos Browns nada deu certo. O ataque não produzia nada, DeShone Kizer terminou no banco e o jogo terrestre não ajudou em nada. O calouro terminou com 0 TDs, 1 INT, 118 jardas e completou apenas 16 de 34 passes.

 Para um time que está em reconstrução desde a temporada passada a pressão vai só aumentando na comissão técnica e front office. Mais uma temporada com apenas uma vitória complicarará bastante a continuidade de Sashi Brown e Hue Jackson no comando das ações da equipe.

Frederico Maritan

 

Detroit Lions 14 vs. 7 Minnesota Vikings

 Um jogo de muitos 3&outs no primeiro tempo, que teve apenas duas campanhas com pontuação. Case Keenum não conseguiu repetir a mesma atuação do jogo passado contra os Bucs, lançando para 209 jardas, nenhum TD e nenhuma INT. Matthew Stafford não estava em uma tarde brilhante, mas fez o suficiente para conduzir o time até a vitória, lançando para 209 jardas, com nenhum TD e nenhuma interceptação.

 Dalvin Cook, que estava correndo muito bem com a bola com 13 carregadas para 66 jardas saiu do jogo com uma lesão que não foi originada de contato e acabou prejudicando muito o ataque dos Vikings. Ao que tudo indica, o jogador machucou o ligamento cruzado anterior. Stefon Diggs teve uma partida razoável com 98 jardas.

 Falando em running backs, Ameer Abdullah foi muito importante para o ataque dos Lions, correndo para 94 jardas.

 A defesa dos Vikings é muito forte e com o QB certo, pode ajudar o time a pensar grande. Mas enquanto Sam Bradford não voltar, não dá para esperar grandes atuações do time como um todo. Vale ressaltar que foram 6 sacks em Matt Stafford e 4 fumbles forçados na equipe visitante, apenas 1 voltou para os Lions.

 No total foram 12 punts na partida.

 Foram 7 fumbles na partida, 4 do Detroit (que recuperou os 4) e 3 sofridos pelos Vikings (que perderam todos).

Victor Rodrigues

 

Buffalo Bills 23 vs. 17 Atlanta Falcons

 Não é nada fácil jogar contra os Falcons em Atlanta e os Bills conseguiram mais um resultado surpreendente. Buffalo conseguiu limitar o ataque do time mandante, mesmo quando esteve com Sanu e Jones em campo, que saíram devido a lesão.

 A defesa dos Bills foi muito bem, forçando 3 fumbles e 2 interceptações.

 Logo no começo do terceiro quarto, ocorreu fumble do Matt Ryan recuperado pela defesa dos Bills e logo depois Jerry Hughes correu até a endzone e anotou mais sete pontos para os visitantes.

 Um fato que vale ser ressaltado: Após o final do segundo quarto, os Bills bateram o recorde da franquia com 13 quartos seguidos sem sofrer turnovers. E a história se repetiu no resto do jogo, os Bills continuaram a proteger muito bem a bola e isso ajudou demais nas duas belas vitórias, contra Denver na semana 3 e agora contra os Falcons.

 O jogo corrido das duas equipes foi eficaz. Os Bills correram para 117 jardas, destaque para LeSean McCoy. e os Falcons para 149 jardas.

 A saída de Mohamed Sanu e Julio Jones impactou negativamente e de forma imediata o ataque dos Falcons. Além disso, Matt Ryan está longe da sua melhor forma, lançou apenas 1 td e duas ints. Já são 5 no total. Vale ressaltar que ele completou apenas 24 passes em 42 tentativas.

 A jogada derradeira veio com outra interceptação sofrida por Ryan. Quem causou o turnover foi Micah Hyde. E para capitalizar, Hauschka acertou outroFG, dessa vez de 55 jardas.

 Menção honrosa para Stephen Hauschka, que acertou todos os 3 FGS e extra points. Sendo que dois desses três Field Goals foram mais de 50 jardas.

Victor Rodrigues 

 

New York Giants 23 vs. 25 Tampa Bay Buccaneers

 A linha ofensiva dos Giants é muito ruim e durante a partida perdeu os dois melhores jogadores, Justin Pugh e Weston Richburg. Com isso, os Skill Players da equipe precisam aparecer e se no corpo de recebedores Odell é capaz de fazer jogadas como essa, no backfield a equipe ainda não conseguiu achar alguém especial. O calouro Wayne Gallman até apareceu bem hoje com 42 jardas em 11 tentativas, mas ainda precisará melhorar para fazer grandes coisas com essa linha ofensiva.

 A defesa de New York começou mal e cedeu big plays. Isso fez com que os Giants tivessem que buscar o resultado e Eli Manning realizou 49 passes. Com o passar do jogo, a defesa apareceu e Landon Collins mostrou o grande jogador que é, porém a unidade precisa aparecer desde o início das partidas caso os Giants queiram reverter a situação ruim que se encontram na temporada.

 Os Bucs não tiverem grande atuação, mas a equipe tem muito potencial para evoluir durante a temporada. A defesa não pode contar com Kwon Alexander e Lavonte David machucados e para o ataque, O.J. Howard mostra sinais de adaptação e Doug Martin irá retornar durante a temporada. Apesar do tropeço contra os Vikings, os Bucs se mantém candidatos em uma NFC Sul que está sendo uma das divisões mais fortes da NFL.

Rodrigo Moizéis

 

Oakland Raiders 10 vs. 16 Denver Broncos

 A defesa de Denver voltou. Além da interceptação e dos 3 sacks, a defesa de Denver limitou o ataque terrestre dos Raiders a apenas 24 jardas. A defesa contra o jogo terrestre que tinha ido muito mal na última temporada mostrou grande evolução esse ano e jogando contra matchups muito difíceis tem se mostrado como uma das melhores da NFL.

 Amari Cooper está muito mal. O terceiranista voltou a sofrer com drops e teve apenas duas recepções para 9 jardas na partida. Com a lesão de Michael Crabtree, Cooper precisa chamar a responsabilidade para o ataque voltar a produzir.

Khalil Mack tem companhia. O pass rusher conseguiu 2 sacks na partida, porém ele não esteve sozinho. A defesa dos Raiders foi quem manteve a franquia viva na partida com destaque para Mario Edwards Jr. Além do sack, o jogador escolhido na segunda rodada de 2015 fez uma ótima partida e vem fazendo uma belíssima temporada em 2017.

Existe um backfield em Denver. Jamaal Charles e C.J. Anderson combinaram para 128 jardas terrestres. Os dois vem jogando muito bem nessa temporada e com isso, vem facilitando o trabalho de Trevor Siemian, que não precisou fazer uma grande quantidade de passes para garantir a vitória dos Broncos.

Rodrigo Moizéis

 

San Francisco 49ers 15 vs. 18 Arizona Cardinals

 Brian Hoyer ainda está longe de se adaptar ao esquema de Kyle Shanaham. O próprio Matt Ryan teve dificuldades no começo, então não é surpresa ver isso acontecer. A falta de talento do corpo de recebedores e necessidade de lançar a bola contribuem para as dificuldades da equipe ofensivamente.

 Nem mesmo Carlos Hyde foi muito bem dessa vez, apesar dos números não parecerem ruins, ele e Matt Breida não foram efetivos.

Por outro lado a defesa teve uma partida excelente contra a fragilizada linha ofensiva dos Cardinals. Sem muitos titulares, o corpo de proteção prejudicou muito o jogo corrido e Carson Palmer.

O quarterback dos Cardinals voltou a ter uma partida inconsistente. A linha ofensiva com buracos atrapalha muito e o jogo corrido não ajuda. Palmer tem extraído leite de pedra.

Tyrann Mathieu teve sua melhor partida depois de muito tempo. Sendo a grande liderança do setor e peça chave na anulação do ataque dos 49ers. Se mantiver o nível, pode ajudar a equipe a disputar uma surpreendente NFC Oeste liderada pelos Rams.

José Paulo Mendes 

 

Phildadelphia Eagles 26 vs. 24 Los Angeles Chargers

 Brandon Oliver não é um running back reserva muito confiável para a comissão técnica dos Chargers. Se Melvin Gordon não estiver bem no jogo, Philip Rivers terá de carregar o ataque, como ocorreu.

 Dessa vez Rivers foi bem e não falhou como contra os Chiefs e foi muito bem conectando com Tyrell Williams e Keenan Allen.

A secundária dos Eagles precisa urgentemente da volta de Ronald Darby, ele é o melhor cornerback do time e compensa a falta de talento dos outros. O front seven não dá conta de defender sozinho.

A defesa dos Chargers precisa se encontrar para jogar contra as corridas do adversário. Se não melhorar, vai ser fácil superar a equipe em 2017. O segredo será estabelecer o jogo corrido, cansar a defesa e matar o jogo com a bola aérea. Se a secundária não fosse boa, o jogo poderia ter acabado com mais tranquilidade para os visitantes.

Jake Elliott está confiante após a vitória contra os Giants, Younghoe Koo, por outro lado, não passa confiança e força Rivers a tentar algo mais por medo do chute ser errado.

A mobilidade de Carson Wentz precisa começar a ser motivo de preocupação para os adversários. Sua capacidade de evitar ser sacado, junto com o talento de sua linha ofensiva fazem da equipe um ataque dos mais legais de assistir. Quando o jogo corrido encaixa, o setor fica ainda mais letal.

José Paulo Mendes

 

Indianapolis Colts 18 vs. 46 Seattle Seahawks

Clique aqui e confira tudo que rolou nesse jogo!
.
.
.
Domingo agitado na NFL e para ficar por dentro de tudo que rolou na rodada só escutando o Podcast FA Hoje. Nossa equipe analisou TODAS as partidas da rodada, então não perca tempo e escute o melhor programa brasileiro sobre futebol americano!

Como escutar o Podcast em celular Android | Como escutar o Podcast em iPhone 

iTunes (iPhone, iPad, iPod)

Stitcher (Android e outros sistemas operacionais)

Novidade: Deezer

Soundcloud

4shared

Comments

comments