Rodada em Foco – Semana 15

Bem vindos à Rodada em Foco, a mais nova coluna do FA Hoje!

Nela você vai poder conferir o que de mais importante rolou em todas as partidas do domingo e também as observações da nossa equipe!

Além de ler a Rodada em Foco, escute o Podcast FA Hoje para ficar por dentro de tudo que rolou em todas as partidas!

Houston Texans 7 vs. 45 Jacksonville Jaguars

Blake Bortles deu lugar a Chad Henne em certo moemnto, mas não foi porque estava mal e sim porque o jogo estava ganho. Já são alguns jogos bons em sequência do quarterback de Jacksonville. A taxa de passes acertados foi assustadora e mesmo sem Leonard Fournette o time dominou a partida ofensiva e defensivamente.

Os números de Bortles nos últimos jogos são impressionantes. Mais de 900 jardas, lançando sete touchdowns e nenhuma interceptação e um rating superior a 120. Ao mesmo tempo, o wide receiver calouro Keelan Cole soma mais de 300 jardas nos últimos três jogos, com um touchdown em cada uma. Com Fournette de volta, esse ataque pode fazer algum estrago contra defesas desfalcadas na pós-temporada.

A cabeça dos Texans já está em 2018, por isso o time fez alguns testes, como usar mais Alfred Blue e Will Fuller. Nem a escolha cedo no draft o time tem para tentar algo que dê ânimo à equipe.

José Paulo Mendes

Baltimore Ravens 27 vs. 10 Cleveland Browns

Joe Flacco está crescendo no momento crucial da liga. Contra os Browns, mais uma vez foi regular e conseguiu conduzir bem o ataque mesmo tendo que lançar a bola 42 vezes, pois o jogo corrido não encaixava. As muitas jardas de Buck Allen vem após a partida já estar decidida.

Mesmo assim, os Ravens chegavam a linha de 10 jardas e mesmo assim não conseguiam anotar touchdowns. Numa das vezes, o time chegou a linha de uma jarda e terminou perdendo a bola em downs na marca de quatro jardas. No entanto, as campanhas longas foram ótimas para manter a defesa descansada.

Por outro lado, a defesa jogou muito bem, sobre tudo a Brandon Williams, premiado com um retorno de fumble para o touchdown. Além disso, a secundária fez um ótimo trabalho de marcação sobre o ataque adversário. As 146 jardas e duas interceptações de DeShone Kizer reforçam esse argumento.

Josh Gordon segue sendo a principal arma do ataque dos Browns, que ficou muito pouco em campo. Os Ravens abrirem vantagem logo cedo foi muito ruim para a equipe, pois o jogo corrido, que estava funcionando muito melhor que o passe, foi inviabilizado.

José Paulo Mendes

Green Bay Packers 24 vs. 31 Carolina Panthers

 O primeiro tempo da partida foi bastante equilibrado, com os Packers indo para o intervalo vencendo por quatro pontos. No terceiro quarto os Panthers deslancharam, muito graças aos turnovers de Green Bay. Os visitantes chegaram a esboçar uma reação ao recuperar um onside kick, mas algumas jogadas depois Geronimo Allison sofreu um fumble que selou a vitória de Carolina.

 Aaron Rodgers não teria lançado nenhuma dessas três interceptações se estivesse 100%. Foram três passes horríveis que o QB dos Packers não costuma lançar. A decisão sensata é desativá-lo para o resto da temporada, que com essa derrota já acabou.

 A defesa dos Panthers não é boa em Fantasy Football, mas na vida real é uma das cinco melhores da temporada. A secundária jogou muito bem neste domingo, não só pelas interceptações mas fazendo um bom trabalho limitando os WRs de Green Bay.

 Cam Newton teve um ótimo jogo, passando e correndo com a bola. Muito da sua melhora é por causa de duas peças ao seu redor: Christian McCaffrey teve uma boa atuação, uma das melhores se não foi a melhor de sua carreira. O RB foi produtivo como sempre pelo ar, com seis recepções para 73 jardas e 1 TD, mas também foi bem correndo com a bola, com média de 5,3 jardas pelo chão. A outra foi Greg Olsen, que nove recepções para 116 jardas e 1 TD. Os dois exploraram muito o fraco meio da defesa dos Packers e se continuarem nesse nível o ataque dos Panthers vai terminar o ano muito bem.

Gabriel Martins

Cincinnati Bengals 7 vs. 34 Minnesota Vikings

 Essa foi uma das atuações mais dominantes que eu já vi. Os Vikings poderiam ter vencido por um placar muito mais elástico se não tivesse tirado o pé após o primeiro quarto. Os Vikings chegam forte para os playoffs após conquistarem o título da NFC Norte.

 Uma das coisas interessantes do ataque dos Vikings é como ele substituiu Dalvin Cook. Latavius Murray que teve 76 jardas em 20 carregadas faz as corridas mais pesadas e 1 TD e Jerick McKinnon que teve 7 recepções para 114 jardas faz muito bem a função de RB de terceira descida.

 Os Bengals se mostram fracos dos dois lados da bola. O ataque depende totalmente de A.J. Green e Andy Dalton, apesar de ser um bom QB, não consegue carregar o time nas costas. Quem sabe com um novo treinador, a franquia não poderia pensar em trocar seu quarterback por algumas escolhas de draft.

 Um das coisas mais legais do jogo foi a volta de Teddy Bridgewater. Foi a primeira partida do QB desde 2015 e apesar de ter lançado uma interceptação, foi muito legal ver o jogador, que foi ovacionado pela torcida, de volta a campo.

Rodrigo Moizéis

Arizona Cardinals 15 vs. 20 Washington Redskins

 Essa foi uma das partidas de futebol americano mais chatas que vi na vida. Eu não via a hora pro jogo acabar, mesmo com os Cardinals tendo a oportunidade de virar o jogo nos segundos finais, a partida não foi interessante.

 O Ataque dos Cardinals só tem Larry Fitzgerald, o resto é uma tristeza. Olhando essa OL, dá pra ver porque dois QBs se machucaram. Bruce Arians pode até ter a volta de David Johnson, mas vai ter muito trabalho com essa ataque na próxima temporada que protagonizou lances como esse.

  Os Redskins mostram ser um time talentoso que foi assolado por lesões. Se manter Kirk Cousins e os jogadores ficarem saudáveis, a franquia pode incomodar bastante na próxima.

Rodrigo Moizéis

Miami Dolphins 16 vs. 24 Buffalo Bills

O importante confronto da afc leste entre Bills e Dolphins, que brigam por wildcard teve o Buffalo Bills como vencedor.

Tyrod Taylor, que não jogou contra os Colts na semana passada, foi importante para vitória no jogo divisional contra os Dolhpins. O QB produziu 224 jardas, lançou um passe para TD e correu para outro. Taylor conseguiu conduzir muito bem o ataque dos Bills, junto com LeSean McCoy. Confira abaixo uma das boas jogadas da dulpa:

Falando em LeSean McCoy, o corredor foi muito importante para o setor ofensivo e produziu 50 jardas terrestres, 46 aéreas e anotou um TD, sendo o segundo alvo preferido de Taylor.

Vale ressaltar que o McCoy chegou e passou das 10.000 jardas na carreira, sendo o 30º jogador na NFL que conseguiu obter esta incrível marca correndo com a bola.

Jay Cutler não teve um bom jogo e lançou para 279 jardas, três interceptações e teve o péssimo rating de 47,5.

Porém, vale mencionar a boa atuação de Jarvis Landry e DeVante Parker, que foram bons alvos para Jay Cutler e juntos produziram 198 jardas aéreas.

O jogo corrido de ambas as equipes foi relativamente bem. Os Dolphins anotram 100 jardas e os Bills 116.

No final da partida, os Dolphins conseguiram recuperar a bola em um onside kick faltando 39s, enquanto perdiam por 24 x 16, porém Jay Cutler foi interceptado logo depois e os Bills ajoelharam para a vitória.

Victor Rodrigues

Philadelphia Eagles 34 vs. 29 New York Giants

 Nick Foles foi a estrela do jogo. Com 4 TDs lançados e nenhum turnover o QB passou segurança no pocket, mesmo com muitos erros da OL. A principal arma foram os passes curtos e rápidos, que minaram a defesa adversária.

Eli Manning teve um primeiro tempo quase perfeito, com mais de 200 jardas lançadas e apenas três passes errados. Ele se aproveitava dos espaços na secundária adversária, graças ao sucesso do jogo terrestre. Porém, com TO na segunda parte e contenção das corridas, Manning perdeu espaço no segundo tempo.

 O habitual ritmo defensivo intenso dos Eagles não foi visto na partida. O primeiro tempo péssimo, principalmente da secundária, quase desmonta a estratégia ofensiva de posse de bola. Porém, na segunda parte do jogo houve contenção do jogo corrido do adversário, o que facilitou a marcação dos recebedores. A DL não teve um bom jogo, mesmo contra uma fraca OL.

 A chave para o sucesso dos Eagles sem Carson Wentz é o trabalho dos running backs. Opções como Jay Ajayi e Blount serão fundamentais para dinamizar as opções ofensivas e confundir as defesas. Corey Clement e Kenjon Barner recebendo passes curtos também deverão ser mais acionados.

A defesa dos Giants se mostrou muito confusa com um plano de jogo diferente do ataque adversário. A fragilidade do front-seven da equipe de Nova york facilitou os passes curtos de Nick Foles, que foi a chave da partida.

O Specials Teams dos Eagles foi fundamental para a vitória. Um bloqueio de extra point e dois Punts deixaram o adversário com a moral baixa e boas posições de campo para Foles.

Marco Tulio Bayma

New York Jets 19 x 31 New Orleans Saints

 A defesa dos Saints mais uma vez facilitou o trabalho de Drew Brees no ataque. A secundária roubou a bola por duas vezes e evitou o desenvolvimento de passes longos com Robby Anderson. Os defensive backs se mostraram eficientes até em blitzes.

 Alvin Kamara e Mark Ingram mais uma vez foram o diferencial do ataque de New Orleans. Ambos foram acionados quase 20 vezes cada um e fizeram um baita estrago nos Jets. Além de deixarem a defesa preocupada com o grande arsenal de jogadas, eles também descansam Drew Brees para situações mais delicadas.

Bryce Petty não substituiu o lesionado Josh McCown a altura. Interceptado por duas vezes o QB forçou muito a bola contra uma forte defesa e conseguiu menos de 180 jardas lançadas. O jogo terrestre da equipe também sofreu contra uma ótima defesa.

 Os Jets são uma equipe surpreendente em 2017 com um elenco de desconhecidos. Pra um grupo que esperava nenhuma vitória na temporada, um recorde com cinco não é nada mal.

Marco Tulio Bayma

Los Angeles Rams 42 vs. 7 Seattle Seahawks

 Se você leu a coluna toda, viu que eu nunca tinha visto um domínio de um time tão grande quanto foi o do Vikings, mas isso foi antes de eu assistir Rams x Seahawks. Os Rams não tiraram o pé e dominaram a partida no ataque, na defesa e no time de especialistas, onde contam com o melhor kicker, o melhor punter e o melhor retornador da temporada.

 O ataque de Seattle é uma tristeza. As chamadas não conseguem tirar o melhor dos jogadores e a equipe falha na execução, cedendo turnovers. Uma mudança precisa acontecer pois desse jeito, nem Russell Wilson consegue carregar esse time.

 Todd Gurley aproveitou muito bem a ausência de K.J. Wright e o baleado Bobby Wagner. Foram 170 Jardas de Scrimmage e 4 TDs, em uma performance absolutamente dominante e que fez muito feliz os donos dele em ligas de fantasy.

 Aaron Donald é fortíssimo candidato a DPOY. Forem 3 sacks e inúmeras pressões na partida e além disso, ele eleva o nível dos jogadores a sua volta. Se Donald tivesse jogado dessa maneira no início da temporada, ele poderia estar concorrendo ao prêmio de MVP.

 Jared Goff é uma preocupação para os playoffs. O QB teve uma média de 6 jardas por tentativa de passe e só consegue fazer as jogadas de screens, passes curtos ou em chamadas muito bem desenhadas por Sean McVay onde um recebedor aparece livre em profundidade. Dessa maneira, se enfrentar uma franquia com uma defesa forte e completa em janeiro, os Rams terão muitas dificuldades, ainda mais se saírem atrás do placar.

Rodrigo Moizéis

Tennessee Titans 23 vs. 25 San Francisco 49ers

No jogo em que o time com menor recorde (49ers, com 3-10) era favorito contra a equipe com o maior recorde (Titans, com 8-5)o favoritismo se confirmou e os niners agora estão 4-10 e os Titans 8-6.

Difícil não empolgar com as atuações de Jimmy Garoppolo. O QB vem dando força ao setor ofensivo de San Francisco, que vem anotando bem mais touchdowns do que antes. Hoje, Garoppolo (que está 3-0) lançou passe para um touchdown e lançou para 381 jardas.

A campanha chave foi no final do jogo, que faltando pouco mais de um minuto, o QB conduziu o ataque para chutar o FG da vitória com 5 segundos de jogo.

Menção honrosa para Robbie Gould, que chutou 6 field goals e acertou os 6.

As linhas ofensivas trabalharam bem. Mariota foi sacado apenas uma vez e Garoppolo duas.

O jogo corrido das duas equipes não foi tão efetivo, os 49ers produziram apenas 52 jardas e os Titans 90.

Garoppolo e Mariota se mantiveram ‘turnover free’ e não lançaram nenhuma interceptação.

Reuben Foster tem jogado muito bem, principalmente contra a corrida, no total, ele parou cinco.

As críticas da mãe de Mariota em relação ao filho deram certo. O QB jogou bem, produziu 241 jardas e lançou para dois TD’s, mas não foi suficiente para garantir a vitória dos Titans.

Victor Rodrigues

New England Patriots 27 vs. 24 Pittsburgh Steelers

Os Steelers entraram no jogo com uma estratégia muito bem definida: Deixar Tom Brady o mínimo em campo. De fato, isso ocorreu no primeiro tempo em apenas três curtos drives. No decorrer do jogo Brady se mostrou inefetivo, porém no momento decisivo apareceu.

 Antonio Brown se machucou logo no início do segundo quarto. Após choque com defensores ele sentiu a panturrilha. O ataque dos Steelers não sentiu tanto a falta do recebedor e JuJu Smith-Schuster e Martavis Bryant deram conta do recado. Le’Veon Bell teve uma carga de corridas elevada e feriu muito a defesa.

 A defesa de Pittsburgh sentiu muito a falta de Joe Haden e Ryan Shazier. O setor alternou bons e maus momentos, sendo o ápice do apagão o fim do último quarto.

As dificuldades de Tom Brady foram sanadas quando a bola foi forçada em cima de Rob Gronkowski. O TE lidou muito bem com a fraca marcação adversária e passou das 150 jardas recebidas.

Os últimos momentos do confronto foram de arrepiar:

  •  Os Patriots receberam a bola após um three-and-out dos Steelers, com 2:06 faltando para o fim da partida.
  •  Brady acionou Gronkowski por três vezes seguidas, ganhando 69 jardas no drive. Deion Lewis correu oito jardas para a end zone, para deixar os Patriots um ponto na frente do placar (25 a 24) com 56 segundos restando.
  •  Na conversão de dois pontos os Steelers insistiram em deixar Grokowski sozinho contra um defensive back. O resultado foi o sucesso da conexão Brady-Gronk para 2 pontos (27 a 24).
  •  Na volta, Roethlisberger acionou JuJu Smith-Schuster em um passe curto. O WR quebrou vários tackles e caiu no gramado para finalizar um jogada de 69 jardas, restando 34 segundos no placar. Pittsburgh gasta seu ultimo tempo para brecar o relógio faltando 10 jardas para o touchdown da vitória.
  •  O momento mais polêmico do jogo: Big Bem encontra Jesse James livre no meio do campo, que recebe e entra na end zone no mesmo movimento. A arbitragem marca touchdown, mas na revisão voltam atrás. O argumento foi que o TE soltou a bola após contato com o chão, e não tinha a posse.

  •  Na sequência Ben encaixa um passe de três jardas dentro de campo. Os Steelers voltam rapidamente a formação, e o QB finge um spike e lança para Eli Roger que estava muito bem marcado. Ele é interceptado já com o tempo esgotado e os Patriots vencem o jogo.

Marco Tulio Bayma

Los Angeles Chargers 13 vs. 30 Kansas City Chiefs

Confira o relato do jogo clicando aqui.

Detroit Lions 20 vs. 10 Chicago Bears

 Enquanto discutimos as possibilidades de playoffs de Green Bay Packers e Dallas Cowboys, o Detroit Lions continua mais que vivo na disputa para chegar na pós-temporada com a oitava vitória em 2017.

 O Detroit Lions tem uma fórmula de jogo e a usou novamente: boa atuação de Matthew Stafford, colocando o ataque todos nas costas mesmo com um running game completamente inepto. Nem lembro mais quanto jogos seguidos sem um RB com mais de 100 jardas, sei que são muitos.

 Mitch Trubisky continua oscilando bastante entre alguns bons passes e outros ruins. A comissão técnica o deixou trabalhar bastante neste sábado e o resultado foram três interceptações. Assim como fizemos com Jared Goff após o ano passado, o 2017 de Trubisky não conta para nada.

 Os Lions perderam três jogadores do ataque ao longo da partida: o guard T.J. Lang, o running back Theo Riddick e o wide receiver T.J. Jones. Acompanharemos durante a semana se serão problemas graves, mas a ausência de Lang seria uma tragédia para uma OL que já não teve dois titulares contra os Bears.

Gabriel Martins

Dallas Cowboys 20 vs. 17 Oakland Raiders

 

Comments

comments