Rodada em Foco – Divisional Round

Confira também nossa análise e debate sobre esses grandes jogos no Podcast FA Hoje!

Atlanta Falcons 10 vs. 15 Philadelphia Eagles

 Philadelphia desde o início da partida apostava em seu jogo terrestre. Desse modo, não expunha as dificuldades de Nick Foles que era magistralmente protegido pela linha ofensiva. O QB entrou poucas vezes em situações de pressão e fez um jogo com poucos erros.

 Os Falcons perderam as batalhas nas trincheiras, tanto ofensivamente quanto defensivamente. Esse foi o ponto principal da partida, que fez o ataque dos Eagles caminhar e a defesa adversária ficar confusa, com as criativas chamadas de Doug Pederson.

 A defesa dos Eagles venceu a maioria dos matchups nas trincheiras e pressionou bastante Ryan no pocket. Porém, se rendeu a boas corridas de Tevin Coleman. A secundária também correspondeu quando exigida, principalmente nos minutos finais para evitar a virada dos Falcons. Destaque para marcação individual de Ronald Darby em Julio Jones na red zone.

 Matt Ryan teve um jogo apagado, mas reagiu no fim da partida. O ataque de Atlanta teve em Tevin Coleman o agente mais efetivo, com corridas laterais e recepções de passes curtos.

 O RT Lane Johnson no fim do jogo usou uma máscara de cachorro. Assim, cobrou os analistas que colocaram Philadelphia como azarões para o confronto ou ‘Underdogs’ em inglês.

Marco Tulio Bayma

Tennessee Titans 14 vs. 35 New England Patriots

O pass rush dos Patriots foi muito bem nessa partida e melhorou bastante em relação ao começo do ano. A defesa também parece mais forte contra o jogo corrido e está longe de ser o grupo com problemas que vimos nas primeiras semanas. A equipe não teve problemas para sackar o ágil Marcus Mariota, mas contou com a ajuda da lesão de um dos pilares da linha ofensiva dos Titans. Mesmo assim, não dá mais para subestimar a defesa dos Patriots.

Os Titans não conseguiram encaixar o jogo corrido e com isso os Patriots tiveram controle total sobre o ataque adversário. Nem mesmo Marcus Mariota tinha como tentar alguma coisa com as pernas, o spy da defesa sempre estava muito bem postado contra o quarterback dos Titans.

Tom Brady voltou a jogar no seu melhor nível. Mesmo com os Patriots abrindo mão do jogo terrestre em vários momentos da partida, o quarterback deu conta do recado, encontrado passes sensacionais. Rob Gronkowski esteve livre diversas vezes, porque quando ele está no mano a mano, está livre, e aproveitou muito bem a situação.

José Paulo Mendes

Jacksonville Jaguars 45 vs. 42 Pittsburgh Steelers

Hoje foi a vez do ataque dos Jaguars garantir mais uma vitória nos playoffs 2018 da NFL. Com ótimas corridas de Leonard Fournette e Blake Bortles explorando bem as fragilidades da fraca defesa dos Steelers, a equipe conseguiu contrariar quase todas as previsões e chegar à final da AFC.

Mesmo sem correr tanto quanto contra os Bills, Blake Bortles foi muito bem no jogo de passes contra os Steelers. O questionado QB conectou ótimos passes longos e mostrou que pode ser mais que um game manager que vem sendo, como nesse belo passe para o TD do FB Tommy Bohanon:

Leonard Fournette é o grande nome desse ataque. Mais uma vez o calouro foi importantíssimo e precisará ter outra atuação grandiosa como na vitória contra os Steelers para vencer os Patriots fora de casa. Foram ‘só’ 3 TDs corridos e mais 109 jardas terrestres. Está fácil parar o RB dos Jaguars?

Não foi a melhor atuação defensiva, mas mesmo assim a defesa dos Jaguars foi decisiva contra o forte ataque dos Steelers. Mesmo cedendo 42 pontos, a defesa conseguiu uma interceptação que permitiu o ataque anotar um TD e mais um fumble retornado para TD. Talvez o setor seja o melhor da liga e precisará ter mais atuações nível defesas dos Broncos 2015 e Seahawks 2013 para levar o time ao primeiro título de sua história.

Chegou a hora de repensar a defesa dos Steelers. Sofrendo contra Balke Bortles, o setor foi castigado pelos passes longos do QB e pelas corridas de Leonard Fournette e precisará de muitas mudanças para 2018. Mesmo selecionado jogadores de defesa nas primeiras rodadas dos últims drafts (OLB T.J.Watt em 2017, CB Artie Burns em 2016, OLB Bud Dupree em 2015), o sistema não melhora. Será que esses atletas não são o que se esperava ou a comissão técnica que não está conseguindo desenvolvê-los?

Frederico Maritan

New Orleans Saints 24 vs. 29 Minnesota Vikings

Que jogo, meus amigos! Para começar, vale ressaltar a belíssima atuação da defesa dos Vikings no primeiro tempo: duas interceptações (Sendejo e Barr), muita pressão em Brees e tackles essenciais em terceiras descidas, o setor defensivo dos Vikings mostrou que sua reputação não é por acaso.

A consistência de Case Keenum também merece destaque. O QB dos Vikings teve uma partida consistente com passes importantes e belas recepções de Stefon Diggs e Adam Thielen. Confira abaixo uma delas, de Keenum para Thielen:

Menção honrosa para a linha ofensiva dos Vikings, que conseguiu dar bastante tempo para Case Keenum e cedeu apenas dois sacks.

Drew Brees e o ataque dos Saints começaram o jogo de maneira fria. No primeiro quarto, Brees completou apenas um passe em seis tentativas e produziu apenas três jardas. O ‘despertar’ do setor ofensivo foi importante e oportuno para o desenrolar do placar.

O ‘confronto’ entre Xavier Rhodes e Michael Thomas foi bastante divertido de acompanhar. Ambos tiveram bons momentos se enfrentando.

Com certeza você que está lendo essa coluna pensou que havia mais de 90% de chance de o jogo ter sido decidido no chute de Will Lutz no final do último quarto, colocando os Saints na frente do placar. Mas, também sei que jamais esquecerá o que aconteceu segundos depois com o belo passe de Keenum (e vacilo do calouro Marcus Williams) para Steffon Diggs, que ao invés de sair de campo, parando o cronômetro para Forbath chutar o FG, saiu correndo em direção da endzone para entrar pra história.

Os Vikings agora estão a um passo de entrar para a história e jogar o Superbowl em casa. Fará, no próximo final de semana, a final de conferência contra o Philadelphia Eagles fora de casa. E aí, quem vai pra Minnesota em fevereiro? Os donos da casa ou os Eagles?

Victor Rodrigues

 

 

Comments

comments