Quem é Lamar Jackson? Fomos atrás de respostas sobre o prospecto mais polarizante desse Draft

Todo ano o Draft tem alguns prospectos extremamente divisivos. Nomes que são discutidos exaustivamente na mídia durante os meses até que Roger Goodell suba no palco e comece de fato a anunciar as seleções do time. São várias as razões para isso, mas por algum motivo existem alguns caras dividem opiniões de tal forma que não parece haver meio termo. Em 2018 esse jogador é Lamar Jackson, quarterback de Louisville vencedor do Troféu Heisman em 2016.

A variedade de análises sobre Jackson vai de estar na discussão como um dos melhores em uma classe muito talentosa de QBs a outros que acreditam que ele precisa mudar de posição para ter sucesso na NFL. Vamos deixar esse debate para os olheiros, o que queria saber é o seguinte: Quem é o ser humano por debaixo do capacete? Para responder essa pergunta, o FA Hoje conversou com colegas de equipe dele na Universidade de Louisville, para tentar entender quem é esse homem que está dividindo a Liga.

‘Ele é o cara que trabalha mais duro entre todos no vestiário’, disse Colin Holba, ex-Long Snapper de Louisville e hoje jogador do Jacksonville Jaguars que jogou por dois anos junto com Lamar Jackson. ‘Ele é uma amostra perfeita de alguém que lidera o time dando um exemplo positivo. Lamar vai aparecer todo dia dando o seu máximo e exigindo o mesmo dos seus companheiros’.

 

Lamar Jackson venceu o Troféu Heisman em 2016 e foi finalista novamente em 2017

 

Exemplos recentes não faltam de jogadores com todo talento do mundo mas que são incapazes de produzir para a NFL por não terem bom comportamento ou a parte mental necessária. Para um quarterback é ainda mais importante, por se tratar de uma posição que exige liderança e alguém capaz de conquistar a confiança de seus companheiros. A impressão que se tem perguntando sobre Lamar Jackson foi a melhor possível. Os seus ex-colegas de time poderiam ter dado uma resposta padrão ou até mesmo se recusarem a falar caso Jackson fosse um cara difícil, mas foi exatamente o contrário: todos mostraram muito interesse em falar sobre o QB e elogiá-lo.

‘Na mídia você escuta bastante sobre o Lamar ser um cara legal, engraçado e posso confirmar que isso tudo é verdade. Ele é um cara incrível, que está sempre rindo e se divertindo’, contou Robbie Bell, Center de Louisville.

 

 

Mas em campo, que tipo de jogador ele pode ser? Mel Kiper Jr., analista de Draft respeitadíssimo da ‘ESPN’, já falou em algumas oportunidades que Lamar Jackson precisa se tornar um Wide Receiver para ter chance na NFL. Daniel Jeremiah, da ‘NFL Network’, tem a opinião oposta e afirmou com todas as letras que Jackson deveria se levantar e ir embora de qualquer entrevista com um time que pergunte se ele estaria estaria disposto a mudar de posição. Quem viu de perto o quarterback fazer mágica no Futebol Americano Universitário não tem essa preocupação.

‘Para ser direto, quem insiste que Lamar deveria mudar de posição para WR na NFL está simplesmente errado. Não discordo que ele seria um bom ou até ótimo Wide Receiver na NFL. Ele tem grande habilidade atlética e o conhecimento necessário para ser um recebedor bem sucedido entre os profissionais. Dito isso, ele tem mil vezes mais as características para a posição de verdade dele, de Quarterback. Lamar é um playmaker, ponto final. Por que você não iria querer a bola na mão dele em todas as jogadas? Bill Pollian (ex-GM dos Colts, Bills e Panthers) disse que o Lamar, que tem 1,90m, é muito baixo para ser um QB na NFL e ao mesmo tempo elogiou muito o Baker Mayfield (QB de Oklahoma) que tem 1,80m!’, disse Ryan Betlach, ex-jogador de Special Teams de Louisville.

“Quem insiste que Lamar deveria mudar de posição para WR na NFL está simplesmente errado” – Ryan Betlach, ex-jogador da Universidade de Louisville

Com tantos exemplos de jogadores com trato difícil no vestiário, obrigando equipes a desistir de atletas talentosos pelo bem da harmonia dentro do elenco, é bom saber que esse tipo de problema Lamar Jackson não vai trazer. Fora de campo também o quarterback é um descrito com um cara comum que não se comporta como a grande estrela que é e que se preocupava em conhecer cada um dos mais de 100 jogadores do time de futebol americano de Louisville. Além disso, Lamar foi o jogador da equipe que mais registrou horas de serviço comunitário nos três anos que esteve lá e arrecadou mais de 30 mil dólares para instituições de caridade realizando eventos promocionais atendendo fãs e assinando autógrafos.

Por mais minucioso que seja o processo do Draft, nem os melhores times conseguem prever o futuro dos jogadores. É basicamente uma loteria, ninguém consegue adivinhar o futuro. Lamar Jackson vem sendo comparado a Michael Vick, um ótimo paralelo levando em consideração apenas entre as quatro linhas, mas ninguém tem como saber de verdade. Jordi Bell, Center de Louisville, certamente acredita que Jackson possa brilhar na NFL.

Já passava da meia noite e Lamar Jackson, um dos últimos no vestiário, ainda parou para conversar e tirar foto com o irmão do center Jordi Bell

‘Eu não sei qual é o teto dele. A melhora que vi nele entre cada ano foi incrível. E isso tudo é pela dedicação dele em se tornar o melhor jogador que ele possa ser. Isso podia ser aprender um dos ataques mais complicados do futebol americano universitário, se tornar mais confortável e permanecer mais no pocket ou até aprender como ler melhor as defesas para fazer os ajustes necessários antes das jogadas. O seu potencial depende de quão duro ele vai continuar trabalhando e acho que se ele continuar se esforçar como fez no futebol americano universitário, ele pode ser um dos melhores da história’, disse Bell.

Ser capaz de fazer seus companheiros acreditarem que você pode ser um dos melhores da história é uma excelente qualidade. Lamar Jackson será destrinchado por todos os ângulos até o Draft e com certeza ele continuará dividindo times e especialistas. Jackson será um Franchise QB, Pro Bowler e MVP? Impossível saber, mas certamente será um prazer vê-lo em campo, ainda mais quando sabemos que por debaixo do capacete existe uma pessoa de bem.
.
.
Já se passaram três semanas do Super Bowl LII e até agora nada de offseason. Muitas notícias importantes acontecendo, tudo com análise da nossa equipe no Podcast FA Hoje! Nós discutimos sobre o contrato de Blake Bortles, a troca de Marcus Peters e os planos dos Browns no topo do Draft, escutem!

Como escutar o Podcast em celular Android | Como escutar o Podcast em iPhone

iTunes (iPhone, iPad, iPod)

Stitcher (Android e outros sistemas operacionais)

Novidade: Deezer

Soundcloud

Comments

comments