OPINIÃO: Qual head coach estreante tem mais chance de sucesso em 2018?

Teremos sete times com novos head coaches em 2018, um grupo com cinco estreantes e dois (Shurmur e Gruden) que já desempenharam a função. Cada time que vai começar um novo capítulo nessa próxima temporada tem suas particularidades e expectativas diferentes. Pensando nisso, passado o Draft e a Free Agency, resolvi fazer um ranking dos treinadores com maiores chances de sucesso.

É muito mais que listar quem eu acredito que terá o maior número de vitórias. Como falei, existem franquias em estágios diferentes nesse grupo e, sendo assim, as expectativas em cima dos head coaches serão maiores em alguns lugares do que em outros. Para tentar ficar um pouco menos subjetivo, listei o que seria um cenário de sucesso para cada franquia e o que vejo sendo o mais provável. Fazendo essas ressalvas, vamos ao ranking:

 

7º Pat Shurmur – New York Giants

Pat Shurmur está em uma situação complicada, porque assume um novo time onde não encontrará paciência nenhuma, já que todas as decisões da franquia mostram que a diretoria não quer saber de reconstruir e sim voltar a competir imediatamente. O novo GM, Dave Gettleman, fez o possível para realizar essa função, gastando bastante para trazer reforços que vão melhorar a equipe agora.

Não tenho dúvidas que o New York Giants será melhor em 2018 do que em 2017, o problema é que isso feito às custas da sustentabilidade a médio e longo prazo. Com Eli Manning em declínio qualquer crescimento imediato tem um teto, que definitivamente não cobre as ambições da diretoria. E por isso é muito pouco provável que Shurmur não decepcione quem o contratou, mesmo que não seja sua culpa.

Cenário de sucesso: Ser um competidor real nos playoffs

Cenário mais provável: Falta de profundidade do elenco é exposta e é comprovado de uma vez por todas que Eli Manning está em um declínio irreversível

 

6º Jon Gruden – Oakland Raiders

As movimentações de Jon Gruden na montagem do elenco do Oakland Raiders são vistas com tanto ceticismo por quem cobre a Liga que começa a parecer exagero nesse momento. Ainda assim, de todos esses nomes ninguém tem pressão maior logo de cara do que o ex-comentarista da ESPN, enquanto esse elenco dos Raiders continua com buracos claros.

Gruden assinou um contrato de 100 milhões de dólares, divididos por 10 anos. Isso por si só já é um comprometimento enorme do Oakland Raiders, então as expectativas serão altas. Soma-se isso ao fato dele basicamente ter tirado os poderes do GM Reggie McKenzie e com a mudança para Las Vegas se aproximando, o novo head coach terá uma obrigação gigantesca de ter sucesso imediatamente. E a contratação de uma lista de veteranos longe do auge e escolhas arriscadas no Draft não parecem ser ideais para que Jon Gruden, afastado dos campos há 10 anos, consiga vencer jogos logo de cara.

Cenário de sucesso: Ir aos playoffs com Derek Carr saudável e jogando como em 2016

Cenário mais provável: Maior parte das contratações de risco não funcionam e Raiders giram em torno de oito vitórias

 

5º Mike Vrabel – Tennessee Titans

De todos esses treinadores, Mike Vrabel é o único que assume o comando de um time que chegou aos playoffs. O problema é que o Tennessee Titans não jogou como uma equipe de pós temporada, entrando apenas porque, bem, por pior que a AFC tenha sido em 2017 a conferência ainda precisa mandar seis franquias para competir pelo título.

Vrabel pode muito bem comandar um time melhor que o do ano passado e ainda assim ficar de fora da pós-temporada. E aí vai ficar difícil justificar a mudança de comando, porque a maior parte da torcida quer saber dos resultados, não do desempenho.

Eu vejo o Titans como um time que melhorou seu elenco em relação ao ano passado, mas Mike Vrabel é inexperiente e não seria uma grande surpresa se ele não for um bom head coach logo de cara. Eventualmente pode ser, mas qualquer coisa menos que mais uma ida aos playoffs será considerado uma temporada negativa.

Cenário de sucesso: Ir aos playoffs com um time mais competitivo do que o de 2017

Cenário mais provável: Titans precisa dar um passo atrás para implantar a visão do seu novo head coach e não repete a ida aos playoffs

 

4º Matt Patricia – Detroit Lions

Muito se fala da comparação das conferências da NFL com as da NBA, onde claramente o Oeste tem times melhores que o Leste, mas a essa altura talvez a diferença entre a Americana e a Nacional sejam ainda maiores. Para o azar do Detroit Lions e Matt Patricia, os dois estão na NFC. Fosse na AFC, os Lions seriam grandes favoritos aos playoffs, só que é tarde demais para pedir um realinhamento.

Matt Patricia carrega consigo a pressão de ser discípulo de Bill Belichick, o que não era nem de longe uma garantia de sucesso no passado. Em Detroit ele terá Matthew Stafford, inegavelmente um dos 10 melhores quarterbacks da NFL, o que é um bom ponto para começar. Só que o restante do elenco é relativamente raso e ainda precisa melhorar. Na NFC, onde a nota de corte é bem maior que a AFC, isso não é suficiente. Ainda assim, se tudo der certo e Stafford continuar atuando no mesmo nível das últimas duas temporadas, Detroit pode sim chegar na pós-temporada.

Cenário de sucesso: Retorno aos playoffs

Cenário mais provável: Detroit Lions brigando, mas no fim acaba perdendo a disputa em uma NFC ridiculamente profunda.

 

3º Steve Wilks – Arizona Cardinals

Tenho certeza que se perguntar para 100 leitores do FA Hoje quais serão os novos head coaches em 2018, o nome de Steve Wilks vai derrubar pelo menos 90. O ex-coordenador defensivo do Carolina Panthers não é um nome conhecido e o Arizona Cardinals não gera muito interesse do público em geral, só que isso pode acabar jogando a favor, já que as expectativas serão baixíssimas.

Lembra quando falei sobre número de vitórias lá no começo? O Arizona Cardinals dificilmente não será o time com mais derrotas em 2018, só que mesmo assim pode ter uma temporada de sucesso se ao término da temporada a equipe tiver uma base, com alguns novos jovens titulares. Se Josh Rosen tiver 75% do impacto de Jimmy Garoppolo e Deshaun Watson, a diretoria dos Cardinals pode ir para a próxima offseason de cabeça erguida.

Cenário de sucesso: Time ter flashes e mostrar promessa, com Josh Rosen mostrando que pode ser um Franchise Quarterback

Cenário mais provável: Arizona Cardinals fica na última colocação da NFC Oeste, mas com Josh Rosen deixando a torcida esperançosa quando for titular absoluto em 2019

 

2º Matt Nagy – Chicago Bears

O Chicago Bears, no papel, tem um grande argumento para se intitular como o elenco que mais melhorou após a Free Agency e o Draft. A chegada de Matt Nagy também é um sopro de vida numa franquia que vinha no piloto automático com Matt Nagy. Com um crescimento tão grande de talento, não consigo ver os Bears evoluindo, a questão é: quanto?

Esperar que Matt Nagy tenha o mesmo impacto em Chicago que Sean McVay teve no Los Angeles Rams é completamente injusto e irreal. Nagy pode ficar bem longe da reviravolta que McVay levou aos Rams e ainda assim mostrar ser um head coach promissor. A torcida dos Bears precisa ter paciência, ainda mais jogando na disputadíssima NFC Norte. #TrustTheProcess

Cenário de sucesso: Mitch Trubisky prova ser um Franchise Quarterback e o Chicago Bears esboça uma briga para ir aos playoffs

Cenário mais provável: O desenvolvimento de Trubisky é lento e Matt Nagy não consegue ser o novo Sean McVay, o que não significa necessariamente algo negativo

 

1º Frank Reich – Indianapolis Colts

Assim como tudo em Indianapolis, Frank Reich depende de Andrew Luck. É injusto, sem dúvidas, mas o desempenho do quarterback vai ditar se o ano dos Colts foi um sucesso ou não. Se Luck estiver 100%, a equipe tem tudo para recuperar a coroa da AFC Sul.

É difícil imaginar que o camisa 12 vai ser de cara o candidato ao prêmio de MVP que já foi. Aí entra a grande chance de Frank Reich ter seu desempenho elogiado. Se Luck mostrar ferrugem, algo totalmente natural após uma ausência tão grande, Reich pode construir um sistema que tire a pressão de cima deles, semelhante ao que ele fez na Philadelphia com Nick Foles. Essa provavelmente é a maior contribuição que o head coach possa fazer em 2018, algo que ele já mostrou ter capacidade de fazer.

Cenário de sucesso: Andrew Luck volta a jogar como um dos melhores QBs da NFL por 16 jogos e o Indianapolis Colts luta para recuperar a coroa da AFC Sul

Cenário mais provável: Andrew Luck mostra alguma ferrugem, mas Frank Reich consegue montar um bom ataque tirando o peso dos ombros do camisa 12

.
.
.

Dois pesos pesados da NFC estão passando por offseasons com mudanças, Dallas Cowboys e Seattle Seahawks. No Podcast FA Hoje, nossa equipe discutiu a situação desses dois times e como será o presente/futuro dessas franquias. Também passamos pelas últimas notícias, como a renovação de Matt Ryan e os comentários polêmicos de Big Ben. Escute agora!

Como escutar o Podcast em celular Android | Como escutar o Podcast em iPhone

iTunes (iPhone, iPad, iPod)

Stitcher (Android e outros sistemas operacionais)

Novidade: Deezer

Soundcloud

4shared

Comments

comments