Notas para cada escolha da primeira rodada do draft de 2018

1. Cleveland Browns: Baker Mayfield, quarterback, Oklahoma

Nota: B+

Mayfield não é hoje o melhor quarterback da classe e talvez nunca se torne o melhor da classe, mas os Browns apostaram na hora de selecionar seu quarterback. Depois de deixar Carson Wentz e Deshaun Watson passarem, a equipe não podia repetir o erro. Que pelo menos errem draftando quarterbacks.

2. New York Giants: Saquon Barkley, running back, Penn State

Nota: B

Eu não acho essa escolha terrível, que por si só não é um jeito bom de falar dela. Barkley certamente será fantástico desde o primeiro snap em campo, mas os Giants não podiam ter deixado escapar a oportunidade de draftar um quarterback.

3. New York Jets: Sam Darnold, quarterback, USC

Nota: A+

Pode ser que Sam Darnold seja um fiasco na NFL e vire um grande bust, mas até esse dia se confirmar, é impossível criticar os Jets, que draftaram o quarterback número um dos rankings e fizeram o futuro parecer mais belo aos seus torcedores.

4. Cleveland Browns: Denzel Ward, cornerback, Ohio State

Nota: B

Os Browns resolveram suprir uma de suas principais necessidades na defesa com Denzel Ward. Poderiam ter reforçado o front seven com Chubb, mas em cinco temporadas teriam de disponibilizar dinheiro de quarterback para ele e Myles Garrett. John Dorsey pensou no curto e no longo prazo.

5. Denver Broncos: Bradley Chubb, edge rusher, N.C. State

Nota: A

Von Miller está envelhecendo e na época que Chubb for renovar terá 34 anos, ou seja, os Broncos já tem um pass rusher para o futuro e terão por alguns anos uma das melhores duplas de pass rushers da NFL. Quanto a quarterbacks, dê a Case Keenum uma chance!

6. Indianapolis Colts (via Jets): Quenton Nelson, guard, Notre Dame

Nota: A

Os Colts precisam proteger seu quarterback e trouxeram o principal nome de linha ofensiva do draft, um cara que pode all-pro como calouro. Nota explicada.

7. Buffalo Bills: Josh Allen, quarterback, Wyoming

Nota: B+

Apenas pela escolha, os Bills não mereciam um A, mas estamos avaliando o draft e a equipe só precisou trocar uma escolha de primeira rodada das duas que tinha para escolher um quarterback. Se ao invés de Allen, estivéssemos lendo Rosen ali em cima, esta seria a melhor nota do draft.

8. Chicago Bears: Roquan Smith, linebacker, Georgia

Nota: A

Smith vem para mudar ainda mais o patamar do front seven dos Bears, além disso, o talentoso linebacker deve se tornar em pouco tempo a liderança dessa defesa. Ótima escolha dos Bears.

9. San Francisco 49ers: Mike McGlinchey, ofensive tackle, Notre Dame

Nota: D+

Os 49ers têm dois bons tackle em Trent Brown e Joe Staley, embora esse último já esteja em idade avançada. Além disso, há dúvidas se McGlinchey poderá ser um left tackle na NFL. Ele deve começar como guard pela esquerda este ano. Simplesmente uma escolha que não me agrada.

10. Arizona Cardinals: Josh Rosen, quarterback, UCLA

Nota: A+

Junto de Sam Darnold, as duas grandes escolhas do top 10. Os Cardinals não são o cenário ideal para Rosen, mas ele terá algum tempo para se adaptar e um dos melhores wide receivers da história para ajudá-lo nos primeiros dias.

11. Miami Dolphins: Minkah Fitzpatrick, defensive back, Alabama

Nota: A-

A escolha dos Dolphins é boa pragmaticamente falando. A equipe apostou pela segurança num jogador excepcional e que terá impacto para quando a equipe enfrentar tight ends e running backs que recebem a bola, características do rival New England Patriots.

12. Tampa Bay Buccaneers: Vita Vea, defensive tackle, Washington

Nota: C

É animador você só parar e olhar para o front seven dos Bucs. Mas Vea não era a melhor opção com Derwin James ainda disponível, o que pode custar caro aos Bucs. A nota só não é menor porque Vea é ótimo em campo.

13. Washington Redskins: Da’Ron Payne, defensive tackle, Alabama

Nota: C+

Acredito que os Redskins estavam prontos para draftar Vita Vea e foram pegos de surpresa e pegaram o atleta mais próximo dele possível. Não condeno essa escolha, mas a equipe tinha melhores alternativas e Payne não terá a efetividade de Vea logo de cara.

14. New Orleans Saints: Marcus Davenport, edge rusher, UTSA

Nota: F

Os Saints trocaram duas escolhas de primeira rodada por o que todos esperavam ser Lamar Jackson, uma ação que merecia no mínimo um B. Mas quando se anunciou o nome de Davenport, estava encerrada a disputa de pior escolha da primeira rodada.

15. Oakland Raiders: Kolton Miller, ofensive tackle, UCLA

Nota: C

Quase um D, a escolha dos Raiders não é de todo o mal, porque Miller será titular em 2018 e poderá se tornar o left tackle da equipe, mas que ele foi escolhido muito cedo, isso foi.

16. Buffalo Bills: Tremaine Edmunds, linebacker, Virginia

Nota: A

Os Bills foram bem na troca do ataque e na troca da defesa. Edmunds é um excelente linebacker que poderia ser até a sexta escolha geral. Seu atleticismo o permitirá ser um atleta de impacto desde o dia 1 em Buffalo.

17. Los Angeles Chargers: Derwin James, S, Florida State

Nota: A+

Os Chargers escolheram um dos melhores defensores do draft sem se mexer, já na segunda metade da segunda rodada e talvez preenchendo a principal carência da equipe. Melhor que isso. impossível.

18. Green Bay Packers: Jaire Alexander, cornerback, Louisville

Nota: B+

Muita gente queria ver os Packers draftando Derwin James, mas não sei se seria tão efetivo quanto um cornerback número 1 como Alexander. O produto de Louisville deve ser importante desde o primeiro snap.

19. Dallas Cowboys: Leighton Vander-Esch, linebacker, Boise State

Nota: B+

Os Cowboys têm muitas posições para se preocupar, uma delas é a de linebacker, o que pode ter sido preenchido pela escolha de Vender-Esch. Com o bônus de que se todo mundo estiver saudável, a defesa dos Cowboys tem um dos melhores grupos de linebackers da liga.

20. Detroit Lions: Frank Ragnow, center, Arkansas

Nota: B

A escolha dos Lions é boa e reforça a proteção a Matt Stafford. Não acho que ele seja o melhor ol disponível nessa posição. mas os Lions precisavam desse reforço e Ragnow tem uma boa versatilidade para não se limitar a posição de center.

21. Cincinnati Bengals: Billy Price, center/guard, Ohio State

Nota: B+

Os Bengals tiveram muitos problemas de linha ofensiva ao longo das últimas temporadas e apostaram em Price como seu center do futuro. Coloco Price um pouco acima de Ragnow, por isso a nota acima da anterior.

22. Tennessee Titans: Rashaan Evans, linebacker, Alabama

Nota: B

A equipe dos Titans precisa de pass rushers muito mais do que linebackers, mas Evans é talento difícil de se conseguir na 22ª escolha geral. por isso a nota também não será tão baixa.

23. New England Patriots (via Rams): Isaiah Wynn, ofensive line, Georgia

Nota: C+

Wynn é uma escolha com a cara dos Patriots. Um atleta de linha ofensiva dinâmico e versátil que pode jogar de tackle, center ou guard. Chegará para ajudar na proteção de Tom Brady, mas havia opções melhores de linha ofensiva.

24. Carolina Panthers: D. J. Moore, wide receiver, Maryland

Nota: A

Eu gosto muito dessa escolha, muito mais do que quase todos que conversei. Moore é um tipo de wide receiver que Cam Newton não tem desde que Steve Smith Sr. deixou os Panthers e terá impacto grande já este ano.

25. Baltimore Ravens: Hayden Hurst, tight end, South Carolina

Nota: B+

Os Ravens queriam um tight end para reforçar a equipe, mas escolhê-lo na 16ª geral seria ruim, aqui faz mais sentido e ainda vieram algumas boas escolhas junto.

26. Atlanta Falcons: Calvin Ridley, wide receiver, Alabama

Nota: A-

Rapaz, eu gosto dessa escolha! Ridley e Julio Jones formarão uma das melhores duplas de recebedores da NFL e embora existissem necessidades de reforços para a equipe, nenhuma era tão urgente que não pudesse esperar algumas rodadas.

27. Seattle Seahawks: Rashaad Penny, running back, San Diego State

Nota: E

Essa não é pior escolha da primeira rodada porque alguns outros times foram ainda piores, mas com diversas necessidades no elenco, os Seahawks pegam um running back que está longe de ser o melhor disponível. A tentativa é de achar um novo Marshawn Lynch, mas os Seahawks deveriam se preocupar com outras coisas.

28. Pittsburgh Steelers: Terrell Edmunds, linebacker/safety, Virginia Tech

Nota: E

O que os Steelers fizeram foi absurdo. O time queria um linebacker, mas não havia nenhum disponível. Com as opções de draftarem em outras posições ou trocarem para baixo, a equipe preferiu draftar um jogador que poderiam escolher na segunda rodada.

29. Jacksonville Jaguars: Taven Bryan, defensive tackle, Florida

Nota: B

Os Jaguars não tem enormes deficiências no seu elenco, tirando a posição de quarterback. Ai que está! Poderiam ter tentado supri-la com Lamar Jackson, mas preferiram pegar o melhor nome disponível, não condeno, mas também não dou um A.  

30. Minnesota Vikings: Mike Hughes, cornerback, UCF

Nota: A-

Com um elenco muito completo, é difícil olhar para os Vikings e dizer que precisam draftar alguma posição com urgência. Existiam opções melhores de jogadores em outras posições, mas o time optou por reforçar o ponto mais fraco, a posição de nickel.

31. New England Patriots: Sony Michel, running back, Georgia

Nota: B

Assim, eu acho que Michel um grande steal no final da primeira rodada, ele é um dos running backs mais dinâmicos da classe, mas os Patriots teriam prioridades maiores para se preocupar.

32. Baltimore Ravens: Lamar Jackson, quarterback, Louisville

Nota: A+

Bela escolha dos Ravens, que encontram um quarterback para seu futuro no final da primeira rodada. Pode ser que o plano Lamar Jackson falhe, mas é inquestionavelmente uma boa aposta.

Comments

comments