‘Não vou pagar caro por essa posição’, diz Bruce Arians, HC dos Bucs, sobre running backs

Bruce Arians era o meu treinador favorito antes de se aposentar ao término da temporada 2017. Agressivo e com uma mente ofensiva brilhante, Arians levou o Arizona Cardinals à final da NFC em 2015 e sempre teve resultados mais positivos do que o nível de talento em suas mãos. Não preciso dizer que de todas as contratações de novos head coaches nessa offseason, a que mais gostei foi quando os Bucs tiraram Arians da aposentadoria.

Se você acompanha o meu trabalho aqui no FA Hoje, deve saber também que sou um grande adepto da teoria de que running backs não são tão importantes. Já expliquei diversas em podcasts, mas o resumo é basicamente que essa posição tem uma vida útil mais curta, é mais suscetível à lesões, tem uma oferta maior que a procura no draft, o jogo terrestre não é tão valioso atualmente na NFL e o sucesso de um RB em campo depende mais de esquema/linha ofensiva do que o próprio talento. De novo, é apenas um resumo.

Depois desses dois parágrafos, você entenderá a minha felicidade ao ver que Arians está no mesmo lado nessa guerra! Em entrevista ao podcast do site JoeBuck (portal voltado à cobertura do Tampa Bay Bucaneers), o treinador foi questionado sobre o backfield da equipe, que muitos apontam como um dos pontos fracos do elenco de Tampa.

Confira:

B.A.: “Eu gosto do nosso backfield, acho que é um backfield ok. Não tem um David Johnson ou um Todd Gurley, mas você não precisa de um“. 

Jornalista: “Nós poderíamos comprar um, certo? Se quiséssemos e eles estivessem no mercado?”. 

B.A.: “Assim… Eu não vou pagar caro por essa posição (um running back). David Johnson chegou pegando fogo como rookie. Você apenas precisa achar o cara certo para o que você quer fazer”.

 

Tá aí. Bruce Arians cita várias vezes David Johnson porque treinou o running back em Arizona e ele tem razão. Johnson terminou o seu ano de rookie já como um dos melhores da posição e em 2016 já teve 2.000 jardas e 20 TDs. Isso custando menos de um milhão de dólares por temporada.

Mesmo aos 66 anos, sendo o terceiro head coach mais velho na NFL atrás de Bill Belichick e Pete Carroll, e voltando de um ano de aposentadoria, Bruce Arians continua sendo uma das mentes mais progressivas entre treinadores na liga. O conceito da (falta de) importância do running back vem ganhando força nos últimos anos e tem como seus maiores defensores pessoas ligadas às analytics (é só pensar no personagem do Jonah Hill em Moneyball), enquanto do outro lado, em geral, encontra-se a velha guarda do futebol americano. Qual o seu lado nesse debate? Me mande um reply no @gmoreiramartins e vamos discutir!

.
.
.

O Podcast FA Hoje continua com a série de Top 5, dessa vez saindo de dentro das quatro linhas para a beira do campo. Quem são os cinco melhores treinadores na NFL atualmente? Esse foi o debate do programa, escute!

Como escutar o Podcast em celular Android | Como escutar o Podcast em iPhone

Spotify

iTunes (iPhone)

Soundcloud

Nos escute no Google Podcast (só buscar FA Hoje no app)

Stitcher (Android e outros sistemas operacionais) 

Deezer

Comments

comments