Mock Draft 3.0: Darnold nos Browns, Allen nos Giants e Barkley nos Broncos!

O draft está chegando e o FA Hoje preparou um mock completo para você, com trocas e muitas surpresas! Confira:

1. Cleveland Browns: Sam Darnold, quarterback, USC

Os Browns deixaram Carson Wentz e Deshaun Watson escaparem nos últimos dois drafts e ao mesmo tempo acumularam 31 derrotas no período. É um retrospecto que fez a equipe cogitar trazer dois quarterbacks com as cinco primeiras escolhas gerais. Embora isso não deve vir de fato acontecer, o time aposta no nome mais convincente de uma ótima classe para ser a futura cara da franquia.

2. New York Giants: Josh Allen, quarterback, Wyoming

Para a alegria de Gabriel Martins, os Giants seguem com um quarterback no último mock antes do draft. As notícias veiculadas que apontam para Saquon Barkley podem existir, mas não consigo enxergar isso se confirmando na hora. Allen parece um quarterback perfeito, ao menos fisicamente, sem o ver lançar. Mas sua imprecisão e mecânica podem ser melhoradas por uma das grandes mentes ofensivas da liga.

3. New York Jets (via Colts): Josh Rosen, quarterback, UCLA

Passados os dois primeiros nomes, os Jets ficam com o quarterback mais pronto da classe. A mecânica de Josh Rosen já é muito boa, assim como ao ver ele no pocket parece que estamos observando um profissional. Em Nova York, Rosen poderá se sentir desafiado a ganhar tanto pela exposição da mídia quanto por enfrentar anualmente o GOAT Tom Brady e tentar vencê-lo.

4. Buffalo Bills (via Browns dos Texans): Baker Mayfield, quarterback, Oklahoma

QUÊ?! Outro quarterback? Sim! Outro quarterback. Mayfield passa confiança para quem o ver o jogando, ele é um líder natural e ter uma personalidade forte, mas de um jeito que os outros jogadores gostam. Em Buffalo vai pegar um time que vem de sua primeira ida aos playoffs no século e que passa por uma reconstrução, no qual ele terá papel prioritário, desde o dia 1 do training camp.

5. Denver Broncos: Saquon Barkley, running back, Penn State

John Elway pensava em draftar um quarterback ou quem sabe até fazer uma troca por mais escolhas nessa posição, mas quando os Bills subiram a situação mudou de figura em Denver e restou a ele avaliar quem havia disponível. Elway pensa na própria carreira, quando só conquistou um Super Bowl após a franquia adquirir um monstro no running back Terrell Davis.

6. Indianapolis Colts (via Jets): Quenton Nelson, guard, Notre Dame

Os Colts trocaram para ficar três escolhas abaixo de onde estavam antes e ainda assim se encontram numa situação na qual podem escolher entre o melhor defensor e o melhor nome de linha ofensiva do draft. Com ambas as possibilidades em mãos, Chris Ballard opta por Quenton Nelson, o guard que já joga no estado de Indiana e que pode se tornar o melhor de sua posição na liga muito rapidamente.

7. Tampa Bay Buccaneers: Derwin James, safety, Florida State

A secundária dos Bucs é assustadora, no pior sentido da palavra. O grupo é muito fraco para enfrentar Matt Ryan, Drew Brees e Cam Newton duas vezes todo ano. A urgência de reforços para a posição de defensive back é suprida pelo grande playmaker defensivo do draft. James contribuirá muito desde o primeiro dia para fazer os Bucs mais fortes enquanto jogam a divisão mais forte da NFL.

8. Chicago Bears: Bradley Chubb, edge rusher, N.C. State

Certamente os Bears não esperavam encontrar Bradley Chubb disponível nessa posição, mas neste cenário, é impossível abrir mão do melhor edge rusher do draft. Chubb viria para ser um complemento excelente para Leonard Floyd e dar ao Chicago Bears uma das melhores duplas de pass rusher da NFL e dar uma cara a essa defesa.

9. San Francisco 49ers: Denzel Ward, cornerback, Ohio State

Os 49ers investiram muitas escolhas recentes no front seven, mas a secundária ainda sofre com a falta de talento. Ward viria para trazer impacto imediato e ajudar os 49ers a derem um passo ainda maior pra disputarem uma NFC Oeste que promete ser extremamente competitiva.

10. Oakland Raiders: Tremaine Edmunds, linebacker, Virginia Tech

A defesa dos Raiders precisa adicionar talento. Edmunds é um atleta espetacular e pode se tornar um dos melhores jogadores da liga contra o passe e o jogo corrido, além de ser muito dinâmico em campo. Junto de Khalil Mack pode formar uma das duplas mais infernais da NFL.

11. Miami Dolphins: Roquan Smith, linebacker, Georgia

O sonho de Adam Gase é trazer Baker Mayfield para Miami, mas isso tem um preço muito alto que o time não pode pagar. Por isso, na falta de líder no ataque, os Dolphins trazem um para a defesa, adicionando o dinâmico Roquan Smith.

12. Cleveland Browns (via Bills dos Bengals): Marcus Davenport, edge rusher, UTSA

Os Dolphins abriram mão de pegar Bradley Chubb com a quarta escolha geral, mas trazem outro edge rusher talentoso para jogar com Myles Garrett. Ainda cru, Davenport não precisará ter tanto impacto desde a semana 1 e poderá se tornar mais efetivo com o decorrer da temporada.

13. Washington Redskins: Vita Vea, nose tackle, Washington

Com Alex Smith resolvendo a principal carência do ataque, o time reforça a defesa. Minkah Fitzpatrick reforçar a secundária faria muito sentido dada a saída de Beshaud Breeland e Kendall Fuller. Porém, Vea é um legítimo atleta que muda o patamar da sua linha defensiva e do seu front seven, seu impacto pode ser maior que o de um sefaty ou cornerback.

14. Green Bay Packers: Josh Jackson, cornerback, Iowa

O tempo ruim no 40-yard dash do Combine fez Josh Jackson perder pontos com as equipes, mas ele correu mais rápido no Pro Day e sua fita mostra que ele pode ser dominante. É exatamente o que falta aos Packers para subir o nível de sua secundária.

15. Arizona Cardinals: Minkah Fitzpatrick, defensive back, Alabama

Os Cardinals viram Tyrann Mathieu, o Honey Badger, ser uma das suas maiores estrelas nos últimos anos, mas tiveram que mandá-lo embora na offseason. Porém, não ficarão um jogo sequer sem um nome dinâmico na sua secundária, pois num dos maiores steals do draft. a equipe adquire seu substituto.

16. Baltimore Ravens: Calvin Ridley, wide receiver, Alabama

Os Ravens precisam de wide receiver e Calvin Ridley continua fazendo sentido nesse momento. É claro que a adição de Michael Crabtree melhora o corpo de wide receivers da equipe, mas falta um verdade playmaker da posição para mudar o patamar do ataque de Baltimore. Calvin Ridley pode ser esse cara e trazer de volta os Ravens à disputa nos playoffs e certamente ser de Alabama já melhora sua situação com os o general manager dos Ravens Ozzie Newsome.

17. Los Angeles Chargers: Leightoh Vander-Esch, linebacker, Boise State

A defesa dos Chargers é muito completa, mas precisa de apoio contra o jogo corrido no front seven. Draftar um nose tackle faria sentido, mas Vander-Esch é um atleta inteligente e muito ágil que encaixa muito bem no esquema de Gus Bradley. Assim como Bobby Wagner foi um fator que mudou a defesa dos Seahawks no primeiro ano de Bradley em Seattle, o produto de Boise State pode ser esse cara em Los Angeles.

18. Tennessee Titans (via Seahawks): Harold Landry, edge rusher, Boston College

Com o risco de ver Landry sair nas próximas escolhas, os Titans sobem no draft e adicionam um atleta que mudará o nível do sua defesa contra o passe. Os atuais pass rusher da equipe estão com idade avançada e foram muito pouco efetivos na última temporada. Com Andrew Luck e Deshaun Watson na divisão, urge a necessidade de reforços.

19. Dallas Cowboys: Da’Ron Payne, defensive tackle, Alabama

Payne é um dos melhores defensores do draft desse ano contra o jogo corrido, justamente uma deficiência da equipe dos Cowboys. Além disso, sua versatilidade e seu talento cru, sinalizam que ele ainda pode desenvolver bastante contra o passe, tornando-se o tipo de jogador que os Cowboys gostam de ter. Em pouco tempo, Payne pode se tornar um dos tackle mais difíceis de se bloquear da NFL.

20. Detroit Lions: Will Hernandez, guard, UTEP

Um verdadeiro monstro fisicamente, Will Hernandez é um tipo de guard que agrada o torcedor, pois ele não desiste nunca e está sempre ligado na partida. É essa eletricidade que os Lions parecem procurar nos jogadores que virão para a era Matt Patricia.

21. Cincinnati Bengals: Billy Price, center/guard, Ohio State

Os Bengals estão desesperados para melhorar sua linha ofensiva depois da última temporada. Cordy Glenn veio para reforçar a posição de tackle, agora a equipe se volta para miolo da linha e traz Billy Price, um atleta dinâmico que pode jogar de guard ou center e onde for melhor suprirá uma necessidade da equipe.

22. Cleveland Browns (via Bills dos Chiefs): Kolton Miller, ofensive tackle, UCLA

Com Joe Thomas aposentado, os Browns precisam de sangue novo na linha ofensiva e Kolton Miller é a opção da equipe para cobrir o buraco deixado pelo futuro Hall of Famer. Miller tem muita qualidade física e com o tempo pode se desenvolver num left tackle seguro para Sam Darnold e companhia.

23. New England Patriots (via Rams): Mike McGlinchey, ofensive tackle, Notre Dame

A proteção a Tom Brady teve algumas deficiências na temporada passada e a situação não deve melhorar com a saída de Nate Solder. McGlinchey não conseguirá ter um impacto tão grande no primeiro momento e talvez seja até mais um right tackle que um jogador para proteger o lado cego de Tom Brady, mas na atual situação, a equipe precisa adquirir o melhor nome de linha ofensiva disponível.

24. Carolina Panthers: D. J. Moore, wide receiver, Maryland

Cam Newton tem sido muito inconsistente desde a temporada em que foi MVP, mas quando joga bem, conduz os Panthers a grandes vitórias mesmo com um corpo de recebedores limitado. A chegado de Moore acrescentaria um grande playmaker a esse ataque e tornar os Panthers extremamente perigosos com Moore e McCaffrey dando sangue novo ao ataque.

25. Seattle Seahawks (via Titans): Isaiah Wynn, guard/center, Georgia

Os Seahawks trocaram para sete posições abaixo de onde se localizavam inicialmente e ainda assim conseguem encontrar um dos caras que estava no topo da sua lista de seleções. Wynn é um atleta que pode jogar em qualquer posição do miolo da linha ofensiva e será importante, principalmente quando a equipe enfrentar Suh e Aaron Donald, o que acontecerá pelo menos duas vezes em 2018.

26. Atlanta Falcons: Taven Bryan, DT, Florida

A linha defensiva é o setor mais deficiente da equipe dos Falcons. Principalmente o miolo do grupo mostrou problemas nos momentos que a equipe mais precisava, sendo dominado pelos adversário tanto no jogo aéreo quanto nas trincheiras. Bryan é um defensive tackle sólido, muito forte e competente e se encaixa no estilo de jogo da equipe, podendo até ajudar a suprir a saída de Adrian Clayborn.

27. New Orleans Saints: Lamar Jackson, quarterback, Louisville

Após o excelente draft de 2017, os Saints podem se dar ao luxo de começar 2018 pensando nos próximos anos. A equipe tinha interesse em Patrick Mahomes no ano passado, mas os Chiefs pularam na frente e o draftaram antes. Agora o time investe num outro quarterback com um canhão no braço e muito atlético. Seus pontos fracos poderão ser desenvolvidos atrás de uma ótima mente ofensiva e de um dos melhores quarterbacks de todos os tempos.

28. Pittsburgh Steelers: Rashaan Evans, linebacker, Alabama

Os Steelers não sabem como será a recuperação de Ryan Shazier. Somado a isso, Sean Spence é um free agent no final do ano e nunca deu motivos para ser confiável. A escolha de Evans faria sentido sem a grave lesão de Shazier. Com as incertezas quanto ao seu retorno, o nome da ex-estrela de Alabama faz todo o sentido do mundo para os Steelers, que voltam a reforçar sua defesa.

29. Jacksonville Jaguars: Courtland Sutton, wide receiver, SMU

Perder Allen Robinson foi um duro golpe ao corpo de recebedores dos Jaguars. Mesmo as contratações feitas na sequência não deram conta de suprir a falta que Robinson fará, mas Sutton pode ser esse cara. Grande, atlético e veloz, o wide receiver ainda tem muita coisa a melhorar, mas pode se tornar o alvo favorito de Blake Bortles já no seu primeiro ano.

30. Minnesota Vikings: Dallas Goedert, tight end, South Dakota State

Kyle Rudolph é um bom tight end, mas nunca conseguiu ser um dos melhores da liga e é muito difícil imaginá-lo sendo após tantos anos na liga. Goedert chegaria para complementar Rudolph e com o tempo se tornar uma arma letal para Kirk Cousins, que teve grande sucesso nos Redskins com Jordan Reed.

31. New England Patriots: Lorenzo Carter, edge rusher, Georgia

O pass rush foi um problema recorrente para os Patriots na temporada passada e Bill Belichick sabe que precisa adicionar um bom nome para a função. Carter tem a seu favor um grande talento e a qualidade de jogar bem tanto na linha defensiva quanto de outside linebacker, o que sempre costuma agradar ao treinador dos Patriots.

32. Philadelphia Eagles: Sony Michel, running back, Georgia

LeGarrette Blount foi embora, Jay Ajayi será free agent no ano que vem e Darren Sproles ainda não renovou. Corey Clement e Wendell Smallwood não são exatamente exemplos de grande corredores. Michel por outro lado rende comparações a Alvin Kamara e chegaria para ajudar o time a defender o Super Bowl conquistado este ano.

Second Round

  1. Cleveland Browns: Jaire Alexander, CB, Louisville
  2. New York Giants: Sam Hubbard, ER, Ohio State
  3. Cleveland Browns (via Texans): Derrius Guice. RB, LSU
  4. Indianapolis Colts: Isaiah Oliver, CB, Colorado
  5. Indianapolis Colts (via Jets): Martinas Rankins, OT, Mississippi State
  6. Tampa Bay Buccaneers: Ronald Jones III, RB, USC
  7. Chicago Bears: Carlton Davis, CB, Auburn
  8. Denver Broncos: Connor Williams, OT, Texas
  9. Oakland Raiders: Maurice Hurst, DL, Michigan
  10. Miami Dolphins: Hayden Hurst, TE, South Carolina
  11. New England Patriots (via 49ers): Kyle Lauletta, QB, Richmond
  12. Washington Redskins: Nick Chubb, RB, Georgia
  13. Green Bay Packers: James Washington, WR, Oklahoma State
  14. Cincinnati Bengals: Ronnie Harrison, S, Alabama
  15. Arizona Cardinals: Christian Kirk, WR, Texas A&M
  16. Los Angeles Chargers: Mason Rudolph, QB, Oklahoma State
  17. Indianapolis Colts (via Jets dos Seahawks): Dorrance Armstrong Jr., ER, Kansas
  18. Dallas Cowboys: D.J. Chark, WR, LSU
  19. Detroit Lions: Rashaad Penny, RB, San Diego State
  20. Baltimore Ravens: Brian O’Neill, OT, Pittsburgh
  21. Cleveland Browns (via Bills): Jessie Bates, S, Wake Forest
  22. Kansas City Chiefs: Duke Ejiofor, DE, Wake Forest
  23. Carolina Panthers: Donte Jackson, CB, LSU
  24. Buffalo Bills (via Rams): Justin Jones, DL, N.C. State
  25. Seattle Seahawks (via Titans): Mike Gesicki, TE, Penn State
  26. Atlanta Falcons: Branden Smith, G, Auburn
  27. San Francisco 49ers (via Saints): Kerryon Johnson, Auburn
  28. Pittsburgh Steelers: Harrison Philips, DT, Stanford
  29. Jacksonville Jaguars: Mark Andrews, TE, Oklahoma
  30. Minnesota Vikings: Tyrell Crosby, OT, Oregon
  31. New England Patriots: Terrell Edmunds, LB/S, Virginia Tech
  32. Cleveland Browns (via Eagles): Danton Schultz, TE, Stanford

Comments

comments