Com final emocionante, Eagles passam pelos Falcons e estão na final da NFC

Em um jogo muito animado e movimentado até o fim, o Philadelphia Eagles superou todas as dificuldades e venceu o Atlanta Falcons por 15 a 10. Dessa forma, a equipe decide a final da conferência nacional em casa.

Logo no primeiro drive de jogo Jay Ajayi sofreu um fumble, após grande avanço dos Eagles via interferência defensiva. Na volta, os Falcons usaram muito bem o RB Tevin Coleman e abriram um placar com um field goal na redzone. Vários outros erros minaram as campanhas dos donos da casa no primeiro tempo, como um muffed punt e várias faltas cedidas.

No lado do ataque, o jogo terrestre de Philadelphia caminhou muito bem, também com Ajayi. A linha ofensiva ajudou muito o jogador com bloqueios, conduzindo a longa campanha, que terminou com um touchdown curto de LeGarrette Blount, em uma quarta descida. Jake Elliott errou o extra point, e o placar ficou 6-3.

O ataque dos Falcons reagiu com uma boa campanha de Matt Ryan. Depois de um erro grave em um passe fácil para o TE Toilolo que não fez a recepção, o QB se redimiu após se livrar da pressão e passar a bola para Freeman. Livre na end zone, o running back fez uma fácil recepção para a virada do jogo, 10 a 6.

No fim do segundo quarto, Jake Elliott se redime e acerta um FG de 53 jardas. O drive foi sofrido para Philadelphia, que mesmo movendo a bola com dificuldades, posicionou o kicker faltando um segundo no relógio. 10-9 para os Falcons no fim do primeiro tempo.

Se os dois quartos iniciais foram marcados por dominância dos donos da casa tanto no ataque quanto na defesa, o placar se mantinha desfavorável. Os turnovers e a indisciplina dos Eagles custaram caro contra os experientes Falcons, que da mesma forma se mantiveram na frente do placar ao aproveitar esses erros.

A defesa de Philadelphia ainda tiveram dificuldades contra o jogo terrestre adversário no terceiro quarto, mas se seguraram na redzone e forçaram punts. Enquanto isso, o ataque movia a bola via corridas, e escondia as limitações de Nick Foles. Isso levou os Eagles a mais um FG, dessa vez de 37 jardas. Assim, os Philadelphia entrava no último período na frente do placar, por 12 a 10 e com moral.

Doug Perderson novamente mostrava toda a criatividade chamando jogadas ofensivas. Enquanto a defesa de Atlanta era engolida pela OL dos Eagles, a secundária dos visitantes se mostrava confusa com o leque de jogadas ofensivas. Assim, um bom espaço na intermediária defensiva foi aberta, e Nick Foles começou a passar a bola. O cansaço de Atlanta era latente e o cronômetro era favorável a Philadelphia, que o tinha a seu controle. Assim, outro FG abriu a vantagem para 5 pontos, na metade do último período.

Na volta, o ataque dos Falcons mostrou poder de reação. Matt Ryan começou a desrespeitar a secundária adversária, e apostar em seus recebedores. Mesmo com matchup desfavorável nas trincheiras, ele conseguia conectar passes difíceis. No meio do campo, após um passe incompleto de Sanu, Dan Quinn chamou um passe em uma quarta descida para seis jardas. Julio Jones apareceu pela primeira vez em um lance importantíssimo, próximo aos dois minutos finais.

No seguimento do lance, Atlanta caminhava agressivamente rumo a end zone. Porém a defesa de Philadelphia manteve o foco e conseguiu evitar com que Ryan conectasse um passe com Julio Jones para virar o jogo. Depois disso, só precisaram correr com a bola para gastar o relógio e assegurar a vitória. Eagles 15 Atlanta Falcons 10.

Comments

comments