As melhores (e piores) contratações na Free Agency até agora

 

Enquanto surfamos a primeira onda do mercado de free agents, já é possível ver alguns contratos que fará times se arrependerem, enquanto uns outros (menos) que podem se tornar bons valores. Ainda tem muita coisa para acontecer, mas entre as contratações que já aconteceram separei as que mais (e menos) gostei.

 

Gostei

Margus Hunt, DL – Indianapolis Colts (2 anos, 10M)

Aos 31 anos, Margus Hunt se encontrou nos Colts e fez uma excelente temporado, jogando como defensive end na primeira metade e depois passando para o interior da linha defensiva. Cinco milhões por ano é uma verdadeira barganha para um jogador que atuou em nível de Pro Bowl em 2018.

Jamison Crowder, WR – New York Jets (3 anos, 28,5M)

O melhor tipo de contratação na free agency são aquelas com potencial para se tornar uma barganha no futuro. Jamison Crowder já teu muitos flashes com a camisa dos Redskins e caso mantenha-se saudável e Sam Darnold confirme o potencial demonstrado na reta final da última temporada, Crowder tem tudo para ser um grande acerto dos Jets.

Adam Humphries, WR – Tennessee Titans (4 anos, 36M)

Ctrl+C/Ctrl+V na justificativa do Jamison Crowder. Crowder tem um potencial maior, mas Humphries tem um piso muito mais alto. Mariota não tem mais desculpas.

 

Não gostei

Trent Brown, OT – Oakland Raiders (4 anos, 66M)

Os Patriots trocaram uma escolha de terceira para os 49ers e receberam de volta Trent Brown e uma escolha de quarta rodada. Basicamente desceram 50 posições no Draft para obter um bom left tackle titular (em São Francisco era right tackle), uma barganha. Agora New England deixa outro time pagar um exorbitante preço de 16,5M por temporada, o maior salário da posição. Ir atrás dos principais LTs disponíveis no mercado não é uma receita de sucesso, porque são caríssimos e a verdade é que os melhores não se tornam free agents.

Kwon Alexander, LB – San Francisco 49ers (4 anos, 54M)

“Desde 2011, só 9 jogadores na NFL erraram mais de 50 tackles. Kwon Alexander errou 78”. Alexander é atlético, faz big plays, mas nem de longe vale os 13,5M de dólares (mais que Kuechly e Wagner) que os 49ers vão pagar por temporada.

Latavius Murray, RB – New Orleans Saints (4 anos, 14,4M)

Bill Parcells, um dos maiores head coaches da história da NFL, costumava usar a expressão “progress stopper” para descrever um veterano que era bom o suficiente para tirar snaps de jovens promessas que até poderiam ser pior no momento, mas possuíam potencial para se desenvolver e se tornarem um bom jogador. Latavius Murray é um progress stopper. Os Saints fariam muito melhor economizando esse dinheiro e indo atrás de um running back no Draft, até porque o time já tem Alvin Kamara para a posição e não havia desespero.

.
.
.

Como escutar o Podcast em celular Android | Como escutar o Podcast em iPhone

iTunes (iPhone)

Soundcloud (Android e outros sistemas operacionais)

Novidade: Nos escute no Google Podcast

Stitcher (Android e outros sistemas operacionais) 

Deezer

Comments

comments