Após assumir em 2018, diretoria transforma os Giants em uma das piores franquias da NFL

 

Não sei se você soube, mas aconteceu uma troca ontem relativamente bombástica na NFL nesta terça-feira. Odell Beckham Jr., provavelmente o não-QB mais popular na Liga e um dos melhores jogadores, foi trocado do New York Giants para o Cleveland Browns, que pagou uma escolha de 1ª rodada (17ª), 3ª rodada e o safety Jabrill Peppers. O anúncio da negociação quebrou a internet e ainda nesta quarta-feira é o principal assunto entre os fãs de futebol americano. O FA Hoje lançou um podcast emergencial assim que a notícia saiu (que você pode escutar aqui).

Será o fim dos Giants? Claro que não. A troca, no entanto, mostra que essa franquia, antes uma das mais estáveis e respeitadas na NFL, hoje vive completamente sem rumo, com um dono irresponsável em John Mara que dá totais poderes a Dave Gettleman, um general manager arrogante, defasado e incompetente, que mostra não ter qualquer pista de como montar um elenco em 2019 e que se apega à princípios de um passado que não se aplicam mais aos dias atuais.

Não dá para ressaltar o suficiente que enquanto o Dave Gettleman for o general manager do New York Giants, a franquia continuará ocupando esse posto inédito em sua história, o de uma das piadas na NFL. Hoje o lado azul de Nova York não é diferente de franquias historicamente bagunçadas e incompetentes como Detroit Lions, Miami Dolphins e Washington Redskins. É um desastre total.

A diretoria também compartilha dessa culpa. Quando uma equipe quer negociar a sua principal estrela, essa transação não é efetuada sem o aval do dono. Entendo que o proprietário contrata e deve dar poder para seus executivos agirem, mas era a responsabilidade de John Mara ser racional e vetar o negócio. Se fosse eu o manda-chuva nos Giants e o meu GM (o mesmo que abriu mão de um dos três melhores safeties da NFL por nada) me liga dizendo que quer trocar Odell Beckham pela 17ª escolha do Draft, uma de terceira rodada e um safety apenas razoável, na mesma hora o demitiria. Como confiar em alguém que acha isso uma boa ideia?

Os Giants hoje contam com um dos piores elencos em toda a NFL. E claramente uma reconstrução não era esse o objetivo, caso fosse Gettleman não teria dado um dos contratos mais idiotas em toda a Liga a Nate Solder, absorvido os 12M por ano de Kevin Zeitler e usado a segunda escolha geral de 2018 em um running back com o discurso de que Eli Manning ainda poderia jogar em alto nível. Não há um plano geral, as decisões vão sendo tomadas conforme aparecem, sem seguir uma lógica. O time não decidiu ir para o tanking, mas ainda assim seria uma grande surpresa se o New York Giants não tiver pelo menos uma das três primeiras escolhas do Draft de 2020.

Odell Beckham é uma “diva”? Sem sombras de dúvida. Só que ele não chega ao nível de Antonio Brown, nunca foi pego em exames antidoping ou preso. Ele é apenas um cara, digamos, excêntrico e que gosta de aparecer. Por um lado fico feliz por Odell, por toda perseguição injusta que sofreu nas mãos da imprensa de Nova York. E pela primeira vez na sua carreira não vai precisar carregar nas costas o seu quarterback, quem sabe o que OBJ é capaz sem esse peso em seus ombros?

Foi uma troca indefensável feita por uma franquia que não tem rumo e é comanda por um GM ultrapassado, incompetente e burro. Para o torcedor do New York Giants não há luz no fim do túnel, apenas a esperança de que todas as pessoas no comando desse time sejam demitidas após um 2019 catastrófico.
.
.
.

Gabriel Martins e João Eduardo Dutra reagem à notícia bombástica de que Odell Beckham Jr. foi trocado pelos Giants para o Cleveland Browns.

Como escutar o Podcast em celular Android | Como escutar o Podcast em iPhone

iTunes (iPhone)

Soundcloud (Android e outros sistemas operacionais)

Novidade: Nos escute no Google Podcast

Stitcher (Android e outros sistemas operacionais) 

Deezer

Comments

comments