Abrindo o Playbook – Review de Vingadores Guerra Infinita (com Spoiler/Sem Spoiler)

Ufa, foram dias cansativos.

Como tuítei na quinta-feira, minha coluna foi adiada por dois motivos: o Draft e o fato de eu querer falar sobre Infinity War, o que ainda era muito cedo. Agora, quem é fã mesmo já teve tempo de assistir ao filme e dá para começar a racionalizar tudo que aconteceu. Dividi em duas partes. A primeira é sem spoiler e se você ainda não teve tempo de ir ao cinema não te estragará nada. Na verdade é mais sobre como encarar o MCU, menos sobre o filme em si. A segunda sim, mergulho em Spoilers PROFUNDOS.

Vamos continuar o debate nos comentários, deixe seus pensamentos, teorias ou qualquer coisa sobre o filme que irei te responder.

 

(Sem Spoiler) Guerra Infinita é um filme único e por isso sua racionalização requer muitas nuances

Encaro o MCU (Marvel Cinematic Universe) como uma série com episódios de duas horas que assistimos no cinema duas ou três vezes por ano. Há algum tempo que penso dessa forma e juro que não é um atalho mental para justificar falhas. No começo a Marvel fazia questão de situar o público antes de cada filme, mas desde a Era de Ultron parte-se do princípio que você tem conhecimento desse universo. Exatamente por isso não consigo, e acho que nem deveria, avaliar cada capítulo como um filme normal, individual. É uma experiência cinematográfica diferente de qualquer outra e Infinity War é o exemplo maior disso.

São muitos personagens na tela e mesmo em 2h40 de duração não será possível ter um arco para todos, um desenvolvimento que mostre a significância dos eventos do começo ao fim e o impacto que tiveram nos participantes. Aí que entra o aspecto único do MCU: nós já estamos com esses heróis há anos, todos múltiplos filmes de existência. Já os vimos crescer na tela, passarem por transformações, todos. Infinity War é um ponto culminante de três Homens de Ferro, três Capitães Américas, três Thors, dois Guardiões da Galáxia, dois Vingadores, um Homem Aranha, um Hulk e um Pantera Negra.

Vingadores – Guerra Infinita é o 19º filme do MCU

Já o assisti duas vezes no cinema, e provavelmente virão mais. Como grande fã desses filmes, foi uma experiência incrível. Mesmo dentro do MCÛ tenho dificuldade em rankeá-lo. Alguns críticos apontaram falhas, seja na motivação de Thanos ou chamando as Infinity Stones de genéricas, o que acho uma grande bobagem. O segundo principalmente, já que a importância e o poder das pedras já vem sendo estabelecendo desde o primeiro filme do Capitão América. Se você não tem o mínimo de suspensão de descrença, que é a vontade/capacidade de aceitar como verdade a premissa de um trabalho de ficção científica, esses filmes não são para você. E por isso não vou confiar nem um pouco na sua avaliação. Vingadores – Guerra Infinita superou as minhas expectativas altíssimas.

 

Análise (com Spoilers) de Vingadores – Guerra Infinita

  • O que gostei/não gostei na história

Assisti pela primeira vez na quinta-feira e depois no domingo. Bem, se vi o mesmo filme duas vezes em um espaço de quatro dias não preciso dizer mais nada sobre, certo? Vingadores Guerra Infinita foi tudo que eu esperava e ainda superou minhas expectativas. São 2h40 de ação quase sem parar e com um dos finais mais marcantes da história cinema.

Todas as cenas com o Homem Aranha, Homem de Ferro e Dr. Estranho foram ótimas. Aliás, rapidamente o relacionamento entre Tony e Peter se tornou um dos mais significativos de todo o MCU. O pareamento de personagens foi muito bom, o encontro entre Thor e os Guardiões da Galáxia foi muito divertido e completamente natural. Aliás, a decisão de manter o foco do filme mais em quem estava no espaço, deixando a ação na Terra um pouco mais secundária, se mostrou acertadíssima. As cenas de ação também foram espetaculares, com lutas bem coreografadas e não atrapalhadas por CGI (como as batalhas em filmes de uma outra franquia de super-heróis). A luta final do Dr. Estranho contra o Thanos foi uma das melhores do MCU.

As cenas entre o Homem de Ferro, Homem Aranha e Dr. Estranho foram todas excelentes

Tem algumas partes que não gostei. As interações entre Thor, Rocket e Groot são ótimas, mas a saga de ir atrás do machado como arma que poderia vencer Thanos me pareceu muito conveniente. Nós acabamos de sair de Thor Ragnarok, em que no final o Deus do Trovão (e não dos martelos) percebe que não precisa do Mjolnir para ser poderoso. Em poucos minutos de filme tudo isso é desfeito. Eu sei que perguntas como “Por que ele não foi atrás desse machado antes?” ou “Como ele sabia que isso seria a chave para vencer o vilão?” podem ser feitas à diversos aspectos desse tipo de filme, mas essa história em particular não me agradou muito.

Não fiquei feliz também com o pouco tempo de tela para o Capitão América, Viúva Negra e Pantera Negra, mas não é uma reclamação já que alguém acabaria sofrendo com isso. E dos principais, esses três são os que tem uma ligação menor com a história, e falei anteriormente como achei uma boa decisão dar mais tempo de tela à ação acontecendo no espaço. Ainda assim, deixo aqui registrado. O curioso é que se esse filme fosse feito agora, após o sucesso gigantesco do filme solo de T’Chala, seria IMPOSSÍVEL primeiro que o Rei de Wakanda seria um dos assassinados no fim e com certeza iríamos vê-lo com um papel maior.

 

  • MVP do filme: Thanos 

Os irmãos Russo, diretores do filme, chegaram a dizer que Thanos era o personagem principal de Infinity War. E isso acabou se provando. Um dos grandes problemas da Marvel são os vilões pouco memoráveis, mas em dois episódios seguidos do MCU o estúdio conseguiu seus dois melhores antagonistas, Killmonger e Thanos. O que os dois tem em comum? Motivações compreensíveis e crença de que são os heróis, não os malvados. Isso é imprescindível na hora de formar o nêmesis do protagonista.

Ninguém aqui vai acreditar que matar metade do universo é a solução ideal para lidar com falta de recursos naturais. Só que isso é algo tangível, não é maldade por maldade. Thanos tem o seu código moral, mostrando respeito por Tony Stark e poupando sua vida após fazer um acordo com o Dr. Estranho pela Time Stone. O vilão de Infinity War passou por um trauma na sua vida, a catástrofe no seu planeta natal após ninguém aceitar seu plano de salvação. Isso o deixou obcecado por equilíbrio, acreditando que reduzir a população pela metade é a única forma de encontrar um balanço e permitir assim que o resto da humanidade viva em paz. Cansado de fazer isso planeta por planeta, as Infinity Stones o permitem fazer isso com um estalar dos dedos.

O que Killmonger e Thanos tem em comum? Motivações compreensíveis e crença de que são os heróis, não os malvados

São dois momentos chaves que tornaram Thanos um grande vilão ao meu ver. O primeiro, menor, é quando logo de cara ele derrota o Hulk, o Vingador mais forte, com facilidade. Aquela cena estabelece o quão poderoso ele é, isso com apenas uma das pedras em seu poder. Só que vilões poderosos e com a capacidade de destruir todo mundo já vimos várias vezes. Por isso o segundo momento é ainda mais importante: a morte de Gamora. Se o ‘Mad Titan’ não amasse de verdade sua filha adotiva ele não teria conseguido a Soul Stone. E a confirmação desse amor é também uma confirmação das diferentes camadas que ele possui. De novo, não é maldade por ser mal. No final do filme ele tem a visão da Gamora ainda criança, perguntando se o plano havia sido bem sucedido e Thanos diz que sim, completando que “custou tudo para ele”. O remorso pelo assassinato da Guardiã da Galáxia com certeza terá um papel grande no próximo Vingadores.

 

  • As mortes 

O momento mais difícil do filme foi ver Peter Parker com medo, desesperado enquanto percebia que iria morrer e o seu pedido de desculpas a Tony Stark. Parece ser um consenso que é a cena mais tocante, o que é incrível já que mortes no MCU não tem um peso grande. Falei dos problemas da Marvel com vilões pouco memoráveis, e o outro é o fato de falecimento de personagens não serem permanentes.

A Marvel se colocou num beco sem saída nessa. Eu adorei o final e não o mudaria, o problema são dez anos com personagens voltando do mundo dos mortos. Já que sabemos que a Terra não vai explodir, um dos seus heróis morrer é o pior destino possível e no caso do MCU sabemos que tudo é reversível. Se isso não tivesse sido estabelecido no passado, essa conclusão do Vingadores 3 seria mais significativa.

Mesmo sabendo que não será permanente, a morte de Peter Parker foi muito sentida

Ainda assim, o final de Infinity War nos deixa curioso por como os personagens irão voltar. Todos que foram desintegrados devem voltar. E também acho que Gamora irá voltar, não dá para os Guardiões da Galáxia terem uma mais uma continuação sem ela. Loki e Hendall, esses dois não voltarão. A grande questão que fica é como será essa volta à vida. E o fato dos Vingadores mais antigos terem sobrevivido nos leva a crer muitos deles que vão ter esse destino fatal no próximo capítulo. É muito pouco provável que o Homem de Ferro e o Capitão América vivam, meu palpite é que os dois morrem. Não ficaria surpreso se Banner e Thor também forem. A única à salvo parece ser a Viúva Negra, que tem um filme solo sendo preparado.

 

  • Cena Pós-Crédito 

Essa cena pós-crédito garantiu que todo fã do MCU vai estar contando as horas até que o filme da Capitã Marvel saia no cinema. Isso confirma a teoria de que será ela, Carol Danvers (interpretada por Brie Larson), vai ajudar a salvar o dia em Vingadores 4. Pode ser que nos quadrinhos seja diferente, afinal todo meu conhecimento sobre super-heróis vem dos filmes e artigos na Wikipedia, mas Kevin Feige (presidente da Marvel) disse em entrevista um tempo atrás que a Capitã Marvel será a personagem mais forte do MCU. Esse chamado de Nick Fury mostra que ela será a última esperança para deter Thanos.

Kevin Feige (presidente da Marvel) disse em entrevista um tempo atrás que a Capitã Marvel será a personagem mais forte do MCU

Já sabemos que o filme solo da Capitã Marvel se passará nos anos 90 e será a história de sua origem. Terá a participação de Samuel L. Jackson como Nick Fury e também de Ronan, que já está listado nos créditos. Para quem não lembra, ele foi o vilão do Guardião da Galáxias 1 e trabalhava para Thanos, uma ligação importante. O que deverá acontecer é que no final ela deixará a Terra, seja qual for o motivo. Esse “pager” usado por Fury seria a única forma de contactá-la. Existe quem acredite que foi para chamá-la através do tempo, que parte do Vingadores 4 seria algum herói voltando no tempo para encontrá-la. Particularmente acho que Danvers estará no espaço em algum lugar e receberá o sinal que precisa voltar ao seu planeta natal. Sim, ela será humana.

Capitã Marvel chegará aos cinemas no dia 8 de março, dois meses antes de Vingadores 4.

 

  • Homem Formiga/Gavião Arqueiro 

Os paradeiro dos dois foi explicado na primeira metade, com a Viúva Negra ou o War Machine, não lembro qual dos dois, dizendo que eles optaram por fazer um acordo e ficarem em prisão domiciliar. É difícil de acreditar que não há algo a mais, mas essa opção pode ter sido tomada simplesmente por questão de tempo.

O paradeiro do Homem Formiga é mais importante, porque ele é o próximo a ter um filme solo. Ant Man and the Wasp (título oficial) pode não ter a mesma ansiedade do público quanto Capitã Marvel, mas é importante ressaltar que é quase certo que teremos uma exploração do “Quantum Realm”, que na teoria permitiria viagem pelo tempo. A Wasp original, esposa de Michael Douglas, já teve sua presença confirmada, então é certo que Hank Pym e Scott Lang encontrarão uma forma de acessar o Quantum Realm. Será essa também uma chave fazer contato com a Capitã Marvel no passado?

Jeremy Renner foi visto no set de Infinity War com a roupa do Gavião Arqueiro, mas mesmo assim não apareceu no filme

Quanto ao Gavião Arqueiro, é certo que ele vai fazer uma aparição em Vingadores 4, já que Jeremy Renner está listado nos créditos e foi visto no set. Inclusive o ator quebrou o braço nas gravações, será que sua ausência tem relação com isso? Bem provável, já que com um elenco cheio de superestrelas seria difícil atrasar tudo por um personagem que francamente não é tão importante assim.

 

  • Questões que ficaram:

— Como os heróis voltaram à vida? Não acredito que será necessário simplesmente usar a Time Stone para voltar no tempo, será algo maior.

— Qual será o papel da Capitã Marvel? Será simplesmente uma super-heroína mais forte e que pode bater de frente com Thanos ou ela tem alguma chave específica para detê-lo?

— A Infinity Gauntlet (luva com as pedras) ficou mesmo destruída? A última vez que a vemos é bem notável que ela sofreu bastante dano, será que ela continua funcionando mesmo que parcialmente ou Thanos precisará de outra?

— Será que teremos algum personagem novo introduzido? Adam Warlock já teve o seu tease como cena pós-crédito de Guardiões da Galáxia 2 e aparentemente quase apareceu em Infinity War, será que no Vingadores 4 ele vai mostrar as caras? Nos quadrinhos que basearam essa história (esse eu li mesmo) ele tem papel chave.

— Os heróis desintegrados estarão mortos ou aprisionados em uma outra realidade?

— Ant Man and the Wasp será passado quando? Existem duas possibilidades, ele começar logo após os eventos de Guerra Civil e antes de Infinity War, não tendo que lidar com tudo que aconteceu, ou, menos provável, será passado em um universo após a morte de metade da humanidade.

— Será que teremos múltiplas linha do tempo? É um precedente perigoso, que já ficou confuso por exemplo no X-Men, mas a Marvel tem um nível de acerto tão grande, quem sabe? Li uma teoria interessante sobre o estalar dos dedos de Thanos ter criado duas realidades diferentes e em uma delas, a que ele aparece conversando com a Gamora e sem a Infinity Gauntlet, na qual ele teria morrido, e outra que vimos logo após, com metade da humanidade desaparecendo. Se o vilão cumpriu seu plano como falou, o próprio também teria 50% de chance de morrer.

 

  • Conclusão 

Infinity War foi uma experiência incrível, 2h40 que passaram num piscar de olhos. Esse filme tinha tudo para dar errado, as expectativas eram muito altas, mas a Marvel mostrou mais uma vez sua maestria. O humor está perfeito, as cenas de ação idem, mesma coisa com os momentos mais profundos, tudo na medida certa. Hoje estou mais ansioso para Vingadores 4 do que estava para o 3 nos últimos meses. Entre 14.000.000 cenários possíveis, esse foi o melhor resultado imaginável.

 

 

Comments

comments