Abrindo o Playbook – Corrida pelo prêmio de Coach of the Year + Top 5 filmes do Christopher Nolan

Corrida pelo prêmio de Coach of the Year em 2017 é fascinante, esse seria o meu Top 5 até agora

A disputa pelos prêmios individuais esse ano está muito interessante. MVP é uma corrida entre Brady e Wentz, DPOY está completamente aberta mas não por falta de defensores atuando em alto nível, mas nenhuma supera a de melhor treinador da temporada. Temos nomes novos e muitos candidatos.

Menções Honrosas: Bill Belichick (Patriots), Andy Reid (Chiefs), Doug Marrone (Jaguars)

5º Sean McDermott – Buffalo Bills

Ele era um dos principais candidatos, mas as duas últimas semanas foram bem ruins para o Buffalo Bills e para completar tomou a decisão inexplicável de colocar Tyrod Taylor no banco. Ainda assim não dá para esquecer que esse time jogou a maior parte da temporada bem acima do esperado.

4º Doug Pederson – Philadelphia Eagles

Não gostei da primeira temporada de Doug Pederson na Philadelphia, mas com mais talento e um Carson Wentz mais maduro está tendo um excelente segundo ano. O desenvolvimento de Wentz é o seu maior mérito e o fato de delegar a defesa ao Jim Schwartz também é um acerto.

3º Mike Zimmer – Minnesota Vikings

Não só a defesa do Minnesota Vikings é muito boa, mas o ataque vem sendo um dos melhores da NFL com Case Keenum. Zimmer demorou a ter uma oportunidade como head coach e rapidamente se firmou com um dos principais em toda a Liga.

2º Sean Payton – New Orleans Saints

De uma temporada para a outra Sean Payton conseguiu mudar toda a identidade do New Orleans Saints. Dá para acreditar que Drew Brees é apenas o décimo que tentou mais passes na temporada? E que a defesa não é a pior da Liga? Questionado por muito tempo, Payton conseguiu se salvar e construiu um time capaz de competir de verdade nos playoffs.

1º Sean McVay – Los Angeles Rams

Há algumas semanas fizemos uma votação entre os membros da equipe do FA Hoje de quem era o melhor treinador da temporada até o momento e fui o único a votar em McVay. Agora, novamente, mantenho que o head coach dos Rams é o melhor de 2017. É inacreditável como o pior ataque da NFL virou provavelmente o melhor em apenas um ano e a defesa vem melhorando a cada semana, sob o comando de Wade Philips. O ex-coordenador dos Redskins pode garanti o troféu nas próximas cinco semanas, quando enfrentará Saints, Eagles, Seahawks e Vikings.

 

Top 5 filmes do Christopher Nolan

Christopher Nolan é um dos assuntos mais quentes em qualquer canto da internet que se fale de cinema. É uma espécie de “Brady vs. Manning” somado com “Gerrard vs. Lampard”, tem quem o ame e quem o ache superestimado. Definitivamente estou no primeiro grupo.

Com a estreia da Liga da Justiça revisitei alguns outros filmes do DCEU. Revi Batman v Superman e escutei um Podcast muito interessante do The Ringer em que eles fizeram um debate sobre The Dark Knight. Pretendo vê-lo novamente pela milésima vez, mas ainda não tive tempo. Isso me fez pensar sobre o Christopher Nolan e como ele está numa sequência incrível de filmes, pontuada pelo espetacular Dunkirk esse ano. Como ficaria o top 5 com os filmes do Nolan? Na minha opinião, seria:

 

5º Inception (A Origem)

Fazer um filme que envolve, literalmente, tantos níveis é uma tarefa complicadíssima. A Origem é extremamente denso, desses que você precisa prestar atenção em cada segundo e é extremamente “reassistível”, porque sempre dá para pegar algo novo. Tem alguns buracos, em alguns momentos o filme deixa de ser complexo para simplesmente enrolado, mas tem um ótimo ritmo e prende muito sua atenção.

4º The Dark Knight Rises (O Cavaleiro das Trevas Ressurge)

Dark Knight Rises sofre com o peso das expectativas do seu antecessor e por isso é criticado mais do que merece. É um filme perfeito? Longe disso, mas nenhum filme de super-herói é. Se tem uma crítica que faço ao trabalho de Nolan é que a trama dos seus filmes muitas vezes poderiam ser simplificadas, mais complexa não significa melhor na maioria das vezes. Nenhum vilão seria tão bom quanto o Coringa, mas Bane é excelente e ameaçador, um obstáculo formidável no caminho de Batman.

3º Dunkirk

Esse Top 3 é espetacular, são três dos meus filmes favoritos e não acreditei quando concluí que Dunkirk seria apenas o terceiro. Um dos meus favoritos de 2017, se não o favorito, o trabalho mais recente de Christopher Nolan desponta como favorito a levar um caminhão de Oscars para casa. É um filme curto (1h40min) mas que não te permite um segundo para relaxar, é uma tensão inacreditável que me fez ficar na ponta da poltron o tempo todo. O que tirou alguns pontos de Dunkirk é que ele depende mais da experiência cinematográfica do que os dois da frente, especialmente no IMAX. Não sei se será “reassistível” pela televisão.

2º Interstellar (Interestelar)

Existe algum filme que divida mais a internet do que Interstellar? A resposta é provavelmente não, duas vezes. Não tem filme mais divisivo na web e não deveria ser tão polêmico, porque é um FILMAÇO. É muito difícil fazer qualquer coisa que envolva viagem no tempo, mesmo que não no sentido tradicional como “De Volta para o Futuro”, mas sinceramente acho que as críticas são injustas. Depende se você comprou ou não a premissa, que é baseada em ciência real, e eu definitivamente comprei.

Recentemente vi uma entrevista com Dennis Villeneuver, diretor de “Arrival” e “Blade Runner 2049”, e ele falou algo muito interessante. Estou parafraseando um pouco porque tenho pouco tempo para terminar esse texto e estou com preguiça de pesquisar, mas era algo para o sentido de os melhores filmes de ficção científica são os que a usam para explorar a condição humana. E Interstellar faz exatamente isso, explorando o nosso instinto de sobrevivência e o que nos une enquanto espécie.

1º The Dark Knight (O Cavaleiro das Trevas)

Foi muito difícil escolher entre Dark Knight e Interstellar, muito mesmo. Acabei aos 45 do segundo escolhendo o segundo Batman da trilogia de Nolan. Não é perfeito, tem alguns problemas que não entrarei aqui, mas Christopher Nolan conseguiu fazer um filme de super-herói preso na realidade e com um dos melhores vilões da história do cinema. RIP Heath Ledger.

Esse filme tem dois pilares que o fazem ser o melhor filme de super-herói de todos tempos. Primeiro é o Coringa, provavelmente a atuação mais icônica do século XXI. Segundo é o quão real ele é. Não tem alien invadindo Gotham, Deuses ou poderes místicos. Tem muita fantasia? Sim, mas teoricamente poderia existir um Batman. O final também é ótimo, digo a parte com as duas balsas. Não é um raio vindo do céu que ameaça explodir a Terra, o que sabemos que nunca irá acontecer. Depois de tudo que vimos do Coringa, ele poderia ter explodido ou as duas. Isso dá valor de verdade, nos deixa investido.

 

 

 

 

Comments

comments